Na última sexta-feira o cantor Sam Alves, vencedor do The Voice Brasil, esteve no programa Encontro com Fátima Bernardes, onde falou sobre a transformação que o reality show promoveu em sua vida.

Ele comentou também sobre sua relação com sua família e sobre seu início na música, contando como foi seu tempo como líder de louvor em uma igreja.

[img align=left width=300]http://noticias.gospelmais.com.br/files/2014/01/Sam-Alves-Encontro-200×152.jpg[/img]- Andar na rua é muito diferente, toda hora tem gente querendo tirar foto, pedindo autógrafo, é muito carinho. Ser reconhecido e elogiado mostra que fiz algo correto – comentou, ao falar sobre como sua vida se tornou diferente depois que ganhou o The Voice.

Questionado se, como outros cantores, havia começado sua carreira lutando para conseguir um espaço para cantar em churrascarias e bares, Sam Alves afirmou que nunca teve esse tipo de experiência, e explicou que começou a cantar na igreja, ressaltando que também teve que “lutar” por seu espaço nesse ambiente.

– Eu comecei na igreja, e foi sempre uma luta para eu poder alcançar meu espaço. Até na igreja, fui batalhando para poder crescer. Comecei como back depois fui crescendo mais, como líder de louvor – afirmou Sam Alves, ressaltando que nunca cantou em ambientes como bares, churrascarias ou boates.

O cantor falou também se sua relação com seus pais, que o adotaram quando ele ainda era um recém-nascido, afirmando que nunca pensou como seria sua vida sem eles. Sam afirmou ainda que nunca teve curiosidade em conhecer seus pais biológicos, e que é grato pela família que tem.

– Eu nunca parei para imaginar. Sou muito grato. Não tenho essa curiosidade. Não tenho sentimento negativo em relação aos meus pais biológicos. Eu tenho minha mãe e meu pai – afirmou.

[b]Fonte: Gospel+[/b]