Silas Malafaia se defende de novas acusações
Silas Malafaia se defende de novas acusações

O pastor Silas Malafaia repreendeu os fiéis que, ao lembrarem de uma briga com o jornalista Ricardo Boechat, trataram sua morte nesta segunda-feira (11) como uma punição divina.

“Não trabalho com um Deus que se vinga porque alguém me xingou. Então tinha que morrer um monte aí, sou caluniado a todo momento”, disse Malafaia à Folha. A desavença entre os dois se deu em 2015.

Boechat associou à intolerância religiosa a agressão sofrida por uma menina de 11 anos em seu programa na rádio BandNews FM. A criança foi apedrejada na cabeça por ser praticante do candomblé.

O pastor retrucou em seu Twitter: “Avisa ao jornalista Boechat que está falando asneira, dizendo que pastores incitam os fiéis a praticarem a intolerância. Verdadeiro idiota. Desafio Boechat para um debate ao vivo. Falar asneira no programa de rádio sozinho é mole, deixa de ser falastrão. Não incite o ódio”.

O jornalista leu o tuíte no ar e revidou: “Ô Malafaia, vai procurar uma rola, vai. Não me enche o saco. Você é um idiota, um paspalhão. Um pilantra. Tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia. E agora vai querer me processar. Você gosta muito de palanque, não vou te dar palanque porque você é um otário”.

Seguidores do pastor evangélico recordaram o episódio e, em redes sociais, postaram mensagens como “procurar problema com os de Deus é o mesmo que cometer suicídio” e “ninguém se levanta contra os ungidos do Senhor”.

Malafaia afirma que não endossa esse tipo de postura e acrescentou: ele pode até discordar do que Boechat dizia, mas é inegável que ele era um grande jornalista. 

Fonte: Folha de S. Paulo