Atualmente, o SBT é o único canal da TV aberta no Brasil que não tem um horário especificamente dedicado para programação religiosa. Segundo o colunista Ricardo Feltrin (UOL), não é por falta de ofertas que Silvio Santos ainda não permitiu o ingresso de um programa nesse perfil na grade horária de sua emissora.

[img align=left width=300]https://thumbor.guiame.com.br/unsafe/840×500/smart/media.guiame.com.br/archives/2016/08/20/439469998-valdemiro-santiago-silvio-santos.jpg[/img]Em um texto publicado na última sexta-feira (19), o jornalista informou que Silvio teria recusado uma oferta de 200 milhões de reais, feita pela Igreja Mundial do Poder de Deus, há quatro anos. A igreja queria comprar um horário nas madrugadas da emissora e pagaria a quantia anualmente, mas teve sua proposta negada.

Essa já era a segunda vez que Silvio Santos rejeitava uma proposta da igreja liderada pelo Ap. Valdemiro Santiago. A primeira proposta teria sido feita em 2005, pelo mesmo valor, na época em que o pastor foi ao programa do Ratinho. A proposta também foi rejeitada na ocasião.

[b]Religião na TV aberta
[/b]
Emissoras como a rede Globo e a Cultura, por exemplo cedem espaço (gratuitamente) para a Santa Missa, com o padre Marcelo Rossi e a Missa de Aparecida.

Já a Band, a Record, a Gazeta e a RedeTV vendem uma grande quantidade de períodos de suas grades horárias para igrejas evangélicas, como os programas ‘Vitória em Cristo’ (pastor Silas Malafaia) e ‘Show da Fé’ (Missionário RR Soares) por valores que vão de R$ 20 milhões (Gazeta), passando por R$ 150 milhões (Band) e chegando a R$ 550 milhões anuais (Record).

[b]Fonte: Guia-me[/b]