Em uma entrevista anônima publicada hoje pela imprensa italiana, uma fonte disse que existem “mais de 20 pessoas, todas ligadas à Santa Sé”, que pretendem revelar documentos secretos do Vaticano para “realizar uma operações de transparência na Igreja”.

“O mordomo do papa Bento XVI [Paolo Gabriele] não é o único ‘corvo’ do Vaticano. Os ‘corvos’ são muitos, mais de 20 pessoas, todas ligadas à Santa Sé. Somos mulheres e homens, laicos e prelados. Se deixamos sair os documento do Apartamento do Papa, foi para realizar uma operação de transparência na Igreja. Agora, depois da renúncia de Bentos XVI, às véspera do conclave, o caso Vatileaks continua a valer. E para nós chegou a hora de voltar a falar”, afirma uma das pessoas que pretende revelar segredos do Vaticano.

A fonte, que manteve a identidade em segredo, se define um “ex-corvo”. “Não existem mais Papas para defender ou verdade para divulgar”, afirmou.

Segundo a fonte, a renúncia do Papa “é um desafio para se recomeçar do zero”. Ele afirma também que o sucesso do Vatileaks “depende de quem será o Papa eleito, por qual facção será eleito, e de quem estará na liderança da próxima Secretária de Estado”.

[b]Fonte: Jornal da Mídia[/b]