O vizinho da igreja evangélica Assembleia de Deus Madureira, no bairro Jardim Portinari em Franca (SP), decidiu travar uma disputa legal contra a igreja por causa do barulho.

Flaviano Cardoso de Sá afirmou que há 8 anos tenta lidar com o barulho da igreja. Segundo o G1, ele já registrou 17 boletins de ocorrência e chamou a polícia pelo menos 56 vezes.

Agora, Flaviano também moveu uma ação por causa do ruído, alegando que a igreja continua fazendo barulho.

Já a igreja informou que providenciou reforma no local para resolver o problema e alegou que a queixa é perseguição.

Um fiscal da Promotoria afirmou que o ruído atinge 12 decibéis a mais do que o permitido, 50 decibéis pela legislação brasileira.

Segundo o pastor da igreja, Ademar Fernandes dos Santos, tal medição é anterior à reforma feita pela igreja, que colocou muro, vidros blindados e portas novas para isolar o ruído.

Ademar alegou que a igreja não tem dinheiro e que eles fizeram o que era possível. Segundo ele, os fieis ficam até no “abafado” porque não tem condições de comprar um ar condicionado.

Ademar afirmou também que a prefeitura deu um prazo e eles concluíram essa reforma em menos de um mês.

Flaviano, que parece não ter visto nenhuma mudança, ainda alegou que foi agredido em uma tentativa de filmar a irregularidade.

Segundo ele, um frequentador da igreja teria tentado roubar seu celular, que ele usou para filmar, para que não houvesse provas contra a igreja, das quais ele tentaria enviar ao Ministério Público.

Já o pastor alegou que o estilo da igreja é de paz, mas infelizmente diante da provocação alguém pode ter se desequilibrado e “dado uma prensa nele”.

“Eu não vi, estava em reunião. Ninguém se sente bem com um vizinho te filmando o tempo todo, mas pelo que sei não foi nada mais sério.”

Ademar também afirmou que a igreja possui os alvarás de funcionamento.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]