Papiss Cissé, atacante do clube, se negou a vestir o novo uniforme por ser muçulmano.

O atacante Papiss Cissé, do Newcastle, vem causando polêmica na Inglaterra por se negar a vestir o novo uniforme do clube. O motivo? A partir da próxima temporada, os Magpies serão patrocinados pela Wonga, uma empresa especializada em empréstimos bancários.

[img align=left width=300]http://l1.yimg.com/bt/api/res/1.2/yKWxsHuI5.1UaIoKhUn1cQ–/YXBwaWQ9eW5ld3M7Y2g9MzM2O2NyPTE7Y3c9NTEyO2R4PTA7ZHk9MDtmaT11bGNyb3A7aD0zMzY7cT04NTt3PTUxMg–/http://media.zenfs.com/pt_BR/News/AFP/photo_1332702014833-1-0.jpg[/img]Muçulmano declarado, o senegalês explicou que as leis do Islamismo não permitem que seus seguidores possam se beneficiar de empréstimos. Com isso, ele estaria quebrando uma das regras se usasse o uniforme com a marca estampada. O clube ainda conta com Ben Arfa e Cheick Tioté, outros muçulmanos, mas eles não se pronunciaram.

Os espanhóis do Sevilla passaram por uma situação parecida há alguns anos. Na época, a equipe era patrocinada pelo site de jogatina 888.com, e precisou fazer uma camisa personalizada para o atacante Freddie Kanoute, sem o logotipo da empresa.

[b]Fonte: Yahoo[/b]