“Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem poderá permanecer no seu santo lugar? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração; que não entrega sua vida à mentira, nem jura com engano”. (Salmos 24:3,4)

Quanta gente, eu já vi falar que está com Deus? Quantos cantores, poetas, escritores, personalidades e gente comum já não afirmaram esta frase?

Quantos tantos outros, na Bíblia Sagrada também não afirmaram que estavam com Deus? Ló achava que estava com Deus e por isto foi morar em Sodoma; o Rei Saul pensava que estava com Deus quando desobedeceu a ordem Divina; Sansão achava que estava com Deus porque sua força permanecia nele; Judas achava que estava com Deus entregando Jesus ao Sinédrio; Ananias e Safira achavam que estavam com Deus quando mentiram ao apóstolo Pedro.

Uma coisa é dizer que está com Deus, outra é realmente estar com Ele.

Quem está com Deus não se vende por nada neste mundo; quem está com Deus não aceita suborno; quem está com Deus não se associa aos perversos para destruir um servo de Deus; quem está com Deus não se mete a fazer trabalhos malignos; quem está com Deus não sofre de possessão maligna; quem está com Deus não vive de mentiras e farsas; quem está com Deus tem mãos limpas e coração puro!

O inimigo conhece e sabe quem é de Deus e quem está mentindo. Foi o caso dos jovens que tentaram expulsar o maligno. “Todavia, o espírito maligno respondeu: Conheço Jesus, e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois?” (Atos 19:15)

Na atualidade nossas igrejas estão inchadas de gente que não conhece a Deus e nem procura andar dentro da Palavra, mas andam conforme suas vontades e desejos, sem querer submeter-se ao senhorio de Cristo.

Gente que nunca se converteu, mas se convenceu que existe o mal e o bem, porém não ama o bem.

Gente batizada, mas na verdade apenas mergulhada nas águas batismais. Gente perversa de coração que sente prazer na maldade. Gente que não se alegra com a felicidade dos outros, mas que inveja as bênçãos dos outros.

Gente que deseja ser abençoada, mas que não se dobra diante de Deus.

Nossas atitudes têm sempre que serem aprovadas pelo Espírito Santo para não cairmos nas armadilhas do inimigo.

Mãos limpas e coração puro é uma realidade espiritual. Não há outra maneira de permanecer na presença de Deus.

Nossos pecados fazem barreiras entre nós e Deus, e para isto carecemos do perdão Divino na pessoa de Nosso Senhor Jesus. Mas também temos que abandonar as velhas práticas para alcançarmos as misericórdias do Senhor. Assim nos promete a Palavra. “Quem encobre suas transgressões jamais prosperará, mas quem as confessa e as abandona alcançará misericórdia”. (Prov 28:13)

Da árvore boa só nasce bom fruto, não nasce “espinhos”. Pelos frutos se conhece a árvore. Isto é outra realidade espiritual, que ninguém consegue escapar ou driblar. Mas cedo ou mais tarde, tudo virá á tona. Os frutos se tornarão visíveis para julgamento, porque “o peixe morre pela boca”.

Outra realidade espiritual: cada um receberá segundo seu procedimento. Quem tem razão? O mundo, o povo ou a Palavra? Com certeza a Palavra. “Mudará os céus e a terra, mas a minha Palavra não há de mudar”, disse o Senhor Jesus.

“Teus olhos vêem todo o procedimento dos homens, a fim de retribuíres a cada um segundo o seu procedimento, segundo merecem os seus atos”. Jeremias 32:19b

SHEVA BRACHOT

MANOEL VALENTIM