A Polícia Militar do Pará descobriu um plano para assassinar frei Henry dês Rosiers, 78 anos, missionário francês ameaçado por ter denunciado atividades criminosas – extração ilegal de madeira e trabalho escravo – no Estado.

Segundo as autoridades, um pistoleiro teria sido contratado por R$ 50 mil para mantar o missionário. A informação é do Jornal Nacional.

Segundo o procurador da República no Pará, Felício Pontes, o clima de conflito no sul do Estado lembra a época do assassinato da americana Dorothy Stang, no anos de 2005. “Aquilo é um barril de pólvora e cada vez mais se sente uma pressão maior sobre o Henry”, disse. “A única saída eficaz que se tem para isso é uma presença maior do Estado na região”, completou.

Desde a morte de irmã Dorothy, o frei vive sob proteção policial 24 horas. Ele não anda de ônibus e recebe segurança especial nos hotéis que freqüenta.

Fonte: Terra