Presépio natalino
Presépio natalino

Um tribunal da França decidiu que os presépios de natal não podem ser exibidos em prédios públicos, a menos que estejam instalados para fins culturais, artísticos ou festivos.

A decisão do Conselho de Estado francês, um órgão do governo nacional que atua como consultor jurídico do poder executivo e como tribunal supremo de justiça administrativa, vem em relação a um presépio natalino instalado na Câmara Municipal de Béziers em 2014 pelo prefeito, Robert Ménard, contra o qual foi apresentada uma queixa por alegada violação das leis de secularização do país, de acordo com o primeiro ministro .

No entanto, Ménard exibiu um presépio durante os anos desde a queixa, e diz que ele também colocará um este ano, de acordo com o site Breitbart . O prefeito modificou as instalações para refletir os costumes regionais locais.

No Twitter, Ménard escreveu que a cidade nunca se afastaria de sua cultura.

No mês passado, um tribunal administrativo superior decidiu  que uma cruz que faz parte de uma estátua do falecido Papa João Paulo II na cidade de Ploërmel deve ser removida.

Ploërmel ganhou a estátua em 2006, ela retrata o falecido Pontífice em oração, de pé sob um arco e uma grande cruz, conforme projetado pelo artista russo Zourab Tsereteli. O tribunal decidiu que a estátua viola a lei de 1905 que impôs a separação estrita da Igreja e do Estado.

A cidade recebeu seis meses para remover a cruz, embora o papa e o arco possam permanecer.

Beata Szydło, primeiro-ministro da Polônia, país de João Paulo II, ofereceu-se para levar a estátua para “salvá-la da censura”.

“A estátua faz parte da paisagem de Ploërmel há 12 anos, e isso não perturba os habitantes”, disse Patrick Le Diffon, prefeito de Ploërmel, de acordo com Breitbart London. “Pelo contrário, é um recurso turístico inegável para o município. O prefeito acrescentou que “este monumento é uma obra de arte e exige a autorização do artista para modificá-la”.

Fonte: The Christian Post