Alesp homenageia as igrejas evangélicas pelo trabalho na pandemia.
Alesp homenageia as igrejas evangélicas pelo trabalho na pandemia.

A Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) homenageou nesta sexta-feira (10) — data que marca o Dia Internacional dos Direitos Humanos — as igrejas evangélicas pela sua atuação durante a pandemia de Covid-19.

A homenagem, organizada pelo deputado Altair Moraes (Republicanos-SP) no plenário Juscelino Kubitschek, considerou os diversos serviços oferecidos pelas congregações à população desde o início da emergência sanitária para diminuir os efeitos da fome, do desemprego e das mortes causadas pelo novo coronavírus.

“Aonde o governo não pode chegar, o braço do governo não chega, nós chegamos”, enfatizou o deputado Moraes, que foi pastor por 22 anos.

O bispo Eduardo Bravo, da Unigrejas (União Nacional das Igrejas e Pastores Evangélicos), afirmou que a sessão solene é importante devido à representatividade dos evangélicos, que correspondem a 30% da população.

“Essas reuniões são importantes para prestarmos contas, para vermos aquilo que a igreja tem realizado e também para marcarmos posição, marcarmos terreno, porque a igreja, ela faz, e muitas vezes ninguém fica sabendo e nos critica sem saber”, afirmou.

Já o pastor da igreja Bola de Neve José Ricardo Cipriano enfatizou o trabalho de sua congregação na região da Cracolândia, no centro da capital paulista. “Só na pandemia nós servimos 2 milhões de refeições para a população de rua, nós retiramos 700 pessoas de dentro da maior Cracolândia do mundo”, afirmou.

O deputado Gilmaci Santos (Republicanos-SP) citou o projeto de lei aprovado na Alesp que torna o serviço das igrejas essencial, para evitar que os estabelecimentos possam voltar a ser fechados em medidas de quarentena.

“Esta homenagem é pouco diante do que os senhores fazem, fizeram e vão continuar fazendo pelo estado de São Paulo”, afirmou o deputado aos pastores presentes à sessão.

Fonte: R7


Comentários