Segurança armada na Catedral Católica do Sagrado Coração, em Lahore, no Paquistão
Segurança armada na Catedral Católica do Sagrado Coração, em Lahore, no Paquistão

As igrejas em todo o Paquistão estão reforçando a segurança em prevenção a ataques extremistas nas celebrações de Natal. De acordo com os líderes cristãos locais, há uma preocupação crescente com o risco de atentados após a retomada do Talibã no Afeganistão.

Apesar do governo paquistanês afirmar que cristãos possuem liberdade religiosa no país, ataques a igrejas e comunidades cristãs estão cada vez mais comuns. Murad Ali Shah, ministro-chefe de Sindh, relatou que os grupos radicais são uma ameaça aos locais de culto das minorias religiosas, principalmente após a retomada do Talibã ao poder.

“Apaziguar grupos islâmicos radicais encorajaria mais esses grupos. É necessário um consenso nacional para lidar com a ameaça. A escala de grupos islâmicos radicais aumentou. O estado está sendo cada vez mais desafiado”, alertou Shah a mídia.

Sajid Christopher, chefe executivo da Human Friends Organization, confirmou que há temores de que o Tehrik-e-Taliban Pakistan (TTP) e outros grupos extremistas persigam os cristãos durante o Natal.

“O Talibã frequentemente tem como alvo igrejas e institutos cristãos. Há temores de que sejam novamente alvos”, disse Christopher.

Segundo o Instituto de Estudos para a Paz do Paquistão, o TTP realizou 55 ataques nos primeiros nove meses de 2021, no Paquistão. Há uma preocupação com o fato de o grupo radical ter capacidade organizacional para cometer mais ataques.

Fonte: Guia-me com informações de ICC


Comentários