Chineses com a Bíblia na mão
Chineses com a Bíblia na mão

As autoridades chinesas, na província de Henan, que buscam restringir o controle sobre o material religioso impresso estão incluindo a literatura cristã em sua campanha para “erradicar pornografia e publicações ilegais”.

Locais e publicações cristãs no distrito de Erqi, Zhengzhou, estão sendo alvo da repressão. 

Os funcionários se reuniram com os líderes da igreja para exigir que as informações que promovessem a campanha do governo fossem exibidas nos edifícios da igreja. 

Um banner declarando “erradicar pornografia e publicações ilegais” foi instalado em uma igreja registrada pelo estado no distrito.  

Os banners e painéis causaram indignação entre a congregação cristã. Um dos cooperadores da igreja descreveu como “calunioso para Deus”.

Em setembro de 2019, as autoridades de Henan ordenaram que todas as igrejas registradas em três partes da cidade de Luoyang retirassem os Dez Mandamentos e os substituíssem por citações do Presidente Xi Jinping. 

Uma igreja na província de Henan foi ordenada em novembro de 2018 para apagar o Primeiro Mandamento da exibição durante uma inspeção do governo, alegando que era “política nacional” não exibir isso.

Folha Gospel com informações de Barnabas Fund