Quatro assaltantes invadiram uma festa evangélica no bairro São Mateus, em Várzea Grande (MT). Eles fizeram um arrastão e renderam 11 pessoas.

Todas foram amarradas e trancadas num dos quartos da residência. Em seguida, os criminosos roubaram joias, oito celulares, um saxofone, documentos e até um enxoval completo. Eles fugiram em duas motocicletas, uma Honda Fan vermelha e uma Honda Titan prata, sendo que a última foi localizada por policiais da Central de Flagrantes.

Minutos depois do crime, policiais militares prenderam Roberto Moraes, de 20 anos, reconhecido como um dos participantes. A prisão ocorreu anteontem à noite.

De acordo com os PMs, os bandidos chegaram armados com revólveres e renderam os participantes da festa, que ficaram reféns por cerca de 15 minutos, tempo de duração do assalto. Os ladrões se mostraram truculentos e espancaram uma das vítimas.

As pessoas participavam da festa de aniversário do proprietário da casa. Por volta das 22 horas, os ladrões chegaram armados e renderam as pessoas. Um deles pegou uma sacola e obrigou os presentes a colocarem os pertences. Um jovem de 20 anos foi espancado com socos e pontapés por um dos assaltantes.

Dois deles, incluindo o suspeito preso, foram reconhecidos pelas vítimas. Roberto foi preso na avenida Filinto Müller, quando caminhava pela calçada.

Com ele, os PMs apreenderam um celular que tocou várias vezes. Numa das ligações, um cúmplice perguntava se Roberto havia vendido os celulares roubados. Em outra ligação, o cúmplice queria saber onde estavam escondidas as motos. “Depois de muita conversa, ele (Roberto) acabou dizendo onde estava escondida uma das motos. O veículo estava no Parque Sabiá, num terreno próximo de uma casa abandonada”, explicou um dos policiais. A outra, moto, no entanto, não foi localizada.

No entendimento dos policiais, os ladrões pretendiam ligar para as vítimas e pedir resgate para devolver as motocicletas roubadas. “O alvo dos ladrões foram as motocicletas e esta não é a primeira vez que roubam duas motos ao mesmo tempo”, observou um policial plantonista.

[b]Fonte: JCorreio[/b]