Em entrevista, Carlos Henrique Schroder, ex-diretor geral de jornalismo, afirmou que os evangélicos tem a mesma importância que os católicos.

Oficialmente, a TV Globo não fala em uma atenção especial ao público evangélico, embora essa aproximação fique evidente pelas ações e produtos que a emissora tem produzido com conteúdo gospel, como o Festival Promessas e a divulgação da Marcha para Jesus.

Numa entrevista à jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, o recém nomeado diretor geral da emissora, Carlos Henrique Schroder, ex-diretor geral de jornalismo, afirmou que os evangélicos tem a mesma importância que os católicos.

Questionado se a emissora tem dedicado atenção especial aos evangélicos, Schroder afirmou que “[interessa] como qualquer outro, evangélicos, católicos. Nós temos um cuidado com todos. É uma preocupação geral, não específica, como com as classes A, B, C, D e E”, disse à jornalista Mônica Bergamo.

A emissora registrou em 2012 a pior média de audiência na Grande São Paulo em toda sua história, e tem trabalhado para, segundo Schroder, entregar mais “qualidade”, sem se preocupar com a audiência.

Um dos indícios sobre esse “cuidado” com os evangélicos estaria na sinopse da novela que substituirá Salve Jorge. Escrita por Walcyr Carrasco, a novela que provisoriamente é chamada de Em Nome do Pai terá uma personagem que encontra a felicidade e a paz após se converter ao Evangelho.

Essa produção seria o atendimento de um pedido feito por pastores junto à cúpula da TV Globo por uma personagem evangélica heroína em uma de suas tramas.

[b]Fonte: Gospel+[/b]