O secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Tarcisio Bertone, reiterou que um dos aspectos prioritários de seu trabalho e do pontificado do Papa Bento XVI é o diálogo ecumênico.

[RW align=right]submarino[/RW]

O cardeal Bertone disse que Bento XVI em seus discursos programáticos “falou do problema de união da Igreja e do problema ecumênico como seu objetivo e sua prioridade”.

O novo secretário de Estado, em conversa com os jornalistas à margem da inauguração do ano acadêmico da Universidade Pontifícia Salesiana, acrescentou que “o diálogo entre as religiões, e em particular com o Islã, ajuda-nos e nos tem que ajudar a recolocar Deus como ponto de referência para a vida do homem e não exilá-lo da vida humana”.

Após as polêmicas suscitadas no mundo islâmico pelo discurso de Bento XVI na Universidade de Regensburg (Alemanha), no qual citava Maomé e o Islã, o Papa convocou os embaixadores e representantes de 20 países de maioria muçulmana que mantêm relações com a Santa Sé.

Na reunião, o Papa reiterou sua “estima” pelos muçulmanos e assegurou que o diálogo ecumênico e intercultural entre cristãos e muçulmanos “não é uma escolha do momento”, mas “uma necessidade vital da qual depende em grande parte nosso futuro”.

Fonte: EFE