Cristãos sofrem perseguição na República Democrática do Congo
Cristãos sofrem perseguição na República Democrática do Congo

Uma bomba explodiu neste domingo em uma igreja católica de Beni, região leste da República Democrática do Congo (RDC), uma hora antes do início da missa.

“A explosão aconteceu às 6H00 (1H00 de Brasília). Uma bomba caseira que foi colocada dentro da igreja”, afirmou à AFP Narcisse Muteba Kashale, prefeito da cidade de Beni (Kivu del Norte)

Duas pessoas ficaram feridas, pois a explosão aconteceu antes do horário de grande fluxo para a missa, afirmou o vigário-geral de Beni, o abade Laurent Sondirya.

Esta é a primeira vez que um edifício pertencente à Igreja Católica – majoritária na cidade – é alvo de ataque. No território de Beni, o grupo Forças Democráticas Aliadas (ADF) é acusado de matar quase 6.000 pessoas desde 2013, segundo o balanço do episcopado católico.

As ADF, originalmente rebeldes muçulmanos ugandeses, estão presentes há 25 anos no leste da RDC, onde são acusados de vários massacres de civis.

Em 11 de março, o governo dos Estados Unidos incluiu as ADF em sua lista de “grupos terroristas” vinculados ao grupo Estado Islâmico (EI), mas ainda existes dúvidas sobre os supostos vínculos com o EI.

Fonte: BOL