Flordelis e o pastor Anderson do Carmo
Flordelis e o pastor Anderson do Carmo

Após mais de 20 horas de julgamento, o 3º Tribunal do Júri, de Niterói condenou quatro réus pela morte do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada cassada Flordelis dos Santos de Souza.

Foram condenados:

Carlos Ubiraci Francisco da Silva, filho afetivo da ex-parlamentar, por associação criminosa, com pena de dois anos e dois meses com início semiaberto. Ele, no entanto, foi absolvido da acusação de homicídio triplamente qualificado e de tentativa de homicídio;

Adriano dos Santos Rodrigues, filho biológico da pastora, por uso de documento falso e associação criminosa a quatro anos e seis meses em regime semiaberto;

Marcos Siqueira, ex-policial, a cinco anos e 20 dias de prisão em regime fechado;

Andrea Santos Maia, esposa do ex-policial, a quatro anos e três meses em regime semiaberto.

O quinto réu, André Luiz de Oliveira, filho afetivo da ex-parlamentar, será julgado em nova data. Ele não participou porque seu advogado passou mal. Flordelis e mais três rés serão julgadas no dia 9 de maio.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, André Luiz e Carlos Ubiraci Francisco da Silva participaram de ao menos seis planos frustrados de envenenamento do pastor Anderson. Eles foram denunciados pelo homicídio.

Segundo as investigações, Adriano repassou a Flordelis carta fraudada, na qual Lucas Cézar dos Santos assumiria que tinha atirado no pastor a mando de dois irmãos. Lucas Cézar, que teria comprado a arma do crime, e Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico, acusado de atirar no padrasto, foram condenados ano passado.

Adriano é acusado de ter buscado a correspondência com Andrea, esposa de Siqueira, que estava preso com Lucas, no presídio Bandeira Stampa, no Complexo de Gericinó.

No mesmo local, encontravam-se detidos Flávio e Siqueira, que cumpre pena por uma chacina ocorrida em março de 2005, na Baixada Fluminense.

Flordelis teria pago R$ 2 mil pela elaboração da carta. Adriano, Andrea e Marcos não respondem por homicídio, mas por outros crimes como associação criminosa, uso de documento falso e falsidade ideológica.

Flordelis no banco dos réus

Está previsto para Flordelis sentar no banco dos réus no dia 9 de maio. Na ocasião, vão estar ao lado da pastora a filha biológica Simone dos Santos Rodrigues; a neta, Rayane dos Santos Oliveira; e a filha afetiva Marzy Teixeira da Silva.

Em janeiro de 2021, Simone admitiu em depoimento à Justiça ter dado dinheiro para sua irmã, Marzy, matar o padrasto. Ela alegou ter feito o pedido por desespero porque não aguentava mais as investidas sexuais por parte da vítima.

Simone afirmou que não arquitetou plano para matar o pastor, mas deu R$ 5 mil para Marzy lhe ajudar. Segundo a filha de Flordelis, depois que ela foi diagnosticada com câncer, em 2012, tiveram início as investidas do padrasto.

A ex-parlamentar nega ter mandado matar o marido com quem foi casada há mais de 20 anos.

Uma das estratégias de sua defesa é focar nas investidas sexuais do pastor Anderson, mas que nunca ficaram comprovadas nas investigações da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí.

Fonte: Metrópoles

Comentários