Quase nove meses após ser atingida por um incêndio, a famosa catedral continua sob obras para a estabilização de sua estrutura Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters
Quase nove meses após ser atingida por um incêndio, a famosa catedral continua sob obras para a estabilização de sua estrutura Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

Pela primeira vez em mais de 200 anos, católicos e visitantes não poderão assistir à missa de Natal na catedral de Notre-Dame, em Paris, que ainda está sendo reformada na esteira de um incêndio devastador.

“Não haverá uma missa em Notre-Dame à meia-noite. A última vez em que isso aconteceu foi durante a Revolução Francesa. Desde 1803, sempre houve missas de Natal em Notre-Dame”, disse a porta-voz da diocese de Paris à Reuters.

O incêndio de 15 de abril de 2019 provocou o desmoronamento do teto e do pináculo, mas os campanários e as paredes externas foram salvos, assim como relíquias religiosas e obras de arte inestimáveis.

“É doloroso, porque teríamos gostado de comemorar o Natal em Notre-Dame, mas ao mesmo tempo também há esperança: estamos progredindo com a reconstrução, por exemplo, com um guindaste enorme que ajudará a retirar esses malditos andaimes”, disse o monsenhor Patrick Chauvet, principal clérigo da administração da catedral.

Ele se referia aos andaimes de metal, instalados antes do incêndio para trabalhos de manutenção, que derreteram no incêndio e tiveram que ser separados da estrutura da catedral antes de serem removidos.

“O Natal é a celebração da esperança. Sejamos pacientes, mais quatro anos”, acrescentou Chauvet, convidando as pessoas que costumam ir à Notre-Dame no Natal a se encaminharem à vizinha Saint-Germain l’Auxerrois, uma das igrejas mais antigas de Paris.

Fonte: Reuters