Daniela Mercury lançou o clipe
Daniela Mercury lançou o clipe "Proibido o Carnaval", com a participação de Caetano Veloso. (Imagem: Youtube / Reprodução)

O novo clipe de Daniela Mercury, “Proibido o Carnaval”, está sendo alvo de protestos e boicotes na internet, com uma avalanche de dislikes registrada na página da cantora no YouTube.

Contando com a participação de Caetano Veloso, o single faz uma crítica a Damares Alves, devido à declaração que a ministra deu contra a ideologia de gênero, afirmando que “meninas vestem rosa e meninos vestem azul“.

Até a tarde deste domingo (10), o vídeo lançado na última terça já acumulava 155 mil desaprovações dos internautas, contra 72 mil likes.

O resultado negativo é fruto de uma campanha promovida por vários internautas ao longo da última semana, motivados pelas indiretas feitas na música ao governo de Jair Bolsonaro (PSL).

No Twitter, multiplicaram-se críticas e posts pedindo que o clipe fosse recebesse dislikes em massa.

Com frases como “Tô no meio da rua, tô louca / Tô no meio da rua sem roupa”; “Iemanjá lá no Sul / Vai de rosa ou vai de azul” e “Abre a porta desse armário que não tem censura pra me segurar”, o clipe traz claras alusões à ideologia de gênero e também à perversão sexual que enche as ruas brasileiras durante o carnaval.

Ao final do vídeo, a cantora ainda faz uma dedicatória do vídeo a Jean Wyllys.

“Dedico este videoclipe ao meu amigo amado e incansável guerreiro Jean Willys. Estamos te esperando de volta: o Carnaval não está proibido! Axé!!!”, escreveu Daniela nos créditos do vídeo.

Os comentários de reprovação ao clipe se multiplicam nas redes sociais.

“Gente, mas o clipe é muito ruim mesmo, só pela música já devia ser detonado”, comentou um usuário no Facebook.

Em outro comentário, uma mãe contou que o clipe está aparecendo em forma de anúncio até para desenhos infantis no Youtube.

“Pior é que o Clipe entra como Anúncio do Nada no YouTube, Meu filho tava Assistindo desenho e Entrou, Quando vi ele tava vendo a Daniela Mercury de Peito de Fora”, disse a internauta.

Os protestos, de certa forma, também ajudaram a divulgação do trabalho. Com mais de 1,8 milhão de acessos, o vídeo já é o mais acessado da página da cantora, que dedicou a produção ao ex-deputado federal Jean Wyllys (PSOL).

Apesar da música “Proibido o Carnaval” ter sido lançado como uma forma de “combater a censura”, a opção de comentar no vídeo publicado no Youtube foi desativada pela administração do canal de Daniela Mercury, impedindo assim que os internautas expressassem sua opinião sobre o material exposto.

Caetano e Daniela ainda não se manifestaram diretamente sobre os protestos, mas, no Twitter, a cantora republicou uma citação atribuída ao poeta Fernando Pessoa. “A finalidade da arte não é agradar. O prazer é aqui um meio, não é neste caso um fim. A finalidade da arte é elevar.”

Fonte: UOL e Guia-me