Formatura Turma SETENV-2018
Formatura Turma SETENV-2018

No exercício do magistério há três décadas o advogado Dr. Gilberto Garcia, bacharel, pós-graduado e mestre em direito, teve a satisfação de ter sido o paraninfo da turma do Curso de Teologia da FAECAD (Faculdade Evangélica de Teologia das Assembleias de Deus no Brasil-CGADB), onde leciona as disciplinas: “A Igreja e o Direito Civil”, e, “Apologética Cristã Contemporânea”, e, ainda, a satisfação de participar da Formatura de Alunos da FAMERC (Faculdade Mercúrio), onde lecionou no Curso de Administração as disciplinas: “Introdução ao Direito”, “Direito Empresarial”, “Gestão do Terceiro Setor” e “Legislação Social e Trabalhista”, e no Curso de Sistemas de Informação as disciplinas: “Filosofia e Ética”, “Direito Aplicado a Internet” e “Computador e Sociedade”, e numa outra Formatura da Turma do SETENV (Seminário Teológico Igreja Nova Vida), no Curso de Integralização em Teologia, onde lecionou a disciplina: “A Igreja e o Direito Civil”.

Em sua “Aula final” como paraninfo da Turma do Curso de Teologia da FAECAD-CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil), o professor Gilberto Garcia, dissertou sobre a orientação de Cristo ao Apóstolo Pedro, como narrado no Evangelho de João 21:15-17, o questionamento que norteou o Ministério do Apóstolo que O havia negado três vezes, “Pedro Tu Me Amas? Apascenta as Minhas Ovelhas”, onde Jesus após questionar Pedro, segundo estudiosos da Língua Grega, duas vezes no verbo Ágape (Amor Divino), e Pedro responder duas vezes no verbo Phileo (Amor Amizade), Cristo na terceira vez utiliza o verbo Phileo, entendo a limitação e humanidade de Pedro, que repete pela terceira vez seu amor a Cristo, no verbo Phileo, conclamando os Bacharéis em Teologia a praticarem a metodologia bíblica de ir ao encontro das ovelhas, quando perceberem que elas não tem condições de chegar ao nível do pastor, com isso, cumprindo a orientação ministerial de Jesus Cristo: “Apascentar as ovelhas do Senhor”.

Destaque-se que o Dr. Gilberto Garcia iniciou sua jornada no magistério em 1989 no Colégio Mercúrio, lecionando as disciplinas; “Noções de Direito” para os Cursos de Técnico em Administração e Secretariado, prosseguindo na FABAT – Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil-Convenção Batista Brasileira, onde implantou no Curso de Teologia a disciplina: “Direito Nosso”, compartilhando com Futuros Pastores e Líderes Eclesiásticos Noções Gerais de Direito Constitucional, Direito Civil, Direito Associativo, Direito do Trabalho, Direito Tributário etc, e logo após na UNIG – Universidade Iguaçu no Curso de Graduação e Pós-Graduação, “Direito do Trabalho” e “Direito Civil”, bem como, na Faculdade Gama e Souza, atuando no Escritório Modelo coordenado os Estagiários em Direito, e lecionando as disciplinas: “Introdução ao Direito”, “Direito do Trabalho”, “Direito Civil” e “Direito Comercial”, e ainda, na Pós-Graduação da FABERJ (Faculdade Batista do Estado do Rio de Janeiro), em Campos dos Goytacazes/RJ-Convenção Batista Fluminense, e mais, na UnG – Universidade de Guarulhos/SP, organizando o Curso de Extensão: “As Obrigações Legais das Igrejas”.

Dr. Gilberto Garcia, paraninfo FAECAD
Dr. Gilberto Garcia, paraninfo FAECAD

Acresça-se a esta atuação profissional o envolvimento eclesiástico do professor Gilberto Garcia, que adquiriu sua formação no magistério na experiência prática aos longos de quase 40 anos como professor-voluntário da EBD (Escola Bíblica Dominical), numa perspectiva religiosa cristã-evangélica-batista, bem como, na condição de aluno-ouvinte no Curso de Teologia, na graduação, na disciplina “Homilética”, e, no mestrado, na disciplina “Comunicação”, no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil; compartilhando com as Igrejas, através da ministração de palestras, cursos, encontros, debates, oficinas e simpósios etc,numa proposição organizacional, visando uma atuação preventiva em questões legais, direcionadas para evitar que o desconhecimento provoque a não observância de leis pátrias, na consecução do Ministério de Atalaia Jurídico, no afã de instrumentalizar a Liderança Eclesiástica Nacional sobre a necessidade da gestão jurídica no respeito as normas legais, e, as consequências judiciais pelo descumprimento de leis, especialmente neste tempo de grande fiscalização dos órgãos do Estado sobre o exercício da fé dos cidadãos brasileiros, e, sobretudo na importância do testemunho do cumprimento das leis junto a sociedade civil, contribuindo assim na condição de cooperador do Reino, que é de Deus.

Dr. Gilberto Garcia