Novos conflitos na Síria
Novos conflitos na Síria

O exército da Turquia e seus representantes sírios são responsáveis por crimes que poderiam ser descritos como limpeza étnica, envolvendo “engenharia demográfica” planejada no nordeste da Síria.

Mais de 200 mil pessoas foram forçadas a fugir de suas casas durante os ataques da Turquia, no último mês.

Enquanto cerca de metade deles voltou para casa, outros não se atrevem a voltar por medo de ameaças e ataques dos rebeldes apoiados pela Turquia, incluindo sequestros e confisco de propriedades.

O Estado Islâmico, que foi expulso do país no ano passado, também voltou a atacar, estimulados pela vulnerabilidade principalmente dos cristãos sírios.

Desde o início da guerra, que já dura mais de 8 anos, os cristãos sírios foram mortos e expulsos de seu país. Menos de 10% dos cristãos ainda permanece na Síria e mantém a igreja viva no local.

Desde então, a Portas Abertas, organização internacional de apoio a cristãos que atua em mais de 60 países no mundo, presta apoio emergencial, espiritual e psicológico aos cristãos sírios, com treinamento de pastores e líderes, construção e manutenção de Centros de Esperança que recebe cristãos de todo país, com atendimento médico e psicológico, além de prestar assistência emergencial, em caso de ataques, com roupas, alimentos, medicamentos e outros.

A Síria está na 11ª posição da Lista Mundial da Perseguição 2019, que classifica os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo.

Para saber mais sobre o país e como ajudar, acesse https://www.portasabertas.org.br/doe/campanhas/siria-ajuda-emergencial

Fonte: Portas Abertas