Vista geral da entrada da sala de oração da igreja evangélica cristã batista, na Alemanha

Um culto de uma igreja batista de língua russa-alemã na Alemanha levou à infecção de pelo menos 107 pessoas.

O estado de Hesse, na região central da Alemanha, havia permitido a reabertura de locais de culto desde o início de maio.

Vários membros da congregação “Gospel Christian Baptists”, em Frankfurt , foram infectados em 10 de maio, apesar de várias medidas para proteger os fiéis (como manter uma distância de 1,5 metro entre os fiéis e usar métodos de desinfecção).

Segundo as autoridades de saúde da cidade de Frankfurt, a maioria das infecções ocorreu após o serviço, uma vez que os membros voltaram para suas casas. O fato de a igreja ser formada por famílias numerosas e com filhos pode ter facilitado a disseminação do vírus nos dias após o culto.

“A grande maioria não está muito doente” , acrescentaram as autoridades de Frankfurt, “casos individuais estão sendo seguidos, temos isso sob controle”.

Quando o caso foi tornado público em 24 de maio, a igreja emitiu uma declaração expressando sua “consternação e tristeza”. Eles explicaram que o presidente da congregação da igreja estava em tratamento intensivo e outro membro da liderança também havia sido infectado. Mas “muitos estão em um bom caminho de recuperação e alguns estão bem novamente”.

Apesar de observar muitas medidas para proteger os membros da igreja contra o coronavírus, a igreja pediu desculpas por não pedir a todos que usassem máscaras . Eles também admitiram que deveriam “ter renunciado ao canto comum” .

A igreja agora voltou a atividades somente on-line . Eles enfatizaram que estão em constante comunicação com as autoridades de saúde e agradeceram a todos aqueles que expressaram seu apoio e incentivo durante essa “situação difícil”.

Depois que o caso se tornou público, o ministro da Saúde de Hesse, Kai Klose, chamou todos os cidadãos a seguir cuidadosamente todas as medidas para combater o coronavírus.

“Essa situação nos mostra o quão importante é que todos permaneçamos vigilantes e não nos deixemos descuidados – especialmente agora durante essa desaceleração. O vírus ainda está aqui e pode se espalhar ”.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus