Pastora Damares Alves, escolhida para o Ministério de Mulher, Família e Direitos Humanos no governo de Bolsonaro
Pastora Damares Alves, escolhida para o Ministério de Mulher, Família e Direitos Humanos no governo de Bolsonaro

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, voltou a dar uma declaração polêmica ao defender uma “revolução cultural” no combate à violência contra a mulher.

Em entrevista concedida nesta sexta-feira (15) à Rádio Jovem Pan de João Pessoa (confira mais abaixo), Damares disse que aconselharia pais de meninas a fugirem do Brasil por causa dos alarmantes índices de violência contra as mulheres no país.

“A gente vê um quadro que vamos precisar mudar. Recebemos uma pesquisa que diz que o Brasil é o pior lugar da América do Sul para criar meninas. Vejam só: se eu tivesse que dar um conselho para quem é pai de menina, mãe de menina? Foge do Brasil! Você está no pior país da América do Sul para criar meninas”, declarou.

Por meio de sua assessoria, a ministra disse ao Congresso em Foco que sua fala foi descontextualizada e que jamais teve a intenção de recomendar aos pais de meninas que fugissem do país, embora tenha usado a expressão. Segundo ela, no governo Bolsonaro, as crianças serão protegidas como nunca.

De acordo com Damares, um dos índices que levam a esse resultado é o abuso sexual de meninas. “O número é absurdo! Há pesquisas que indicam que uma a cada três meninas no Brasil será abusada até os 18 anos de alguma forma. É muito! Vamos ter que rever a proteção à mulher com uma revolução cultural. Teremos que trabalhar uma mudança de comportamento no Brasil”, declarou a ministra.

Para Damares, é preciso proteger a mulher desde a escola ainda na infância. A entrevista foi concedida pela ministra ao repórter Reinaldo Oliveira e levada ao ar no Jornal da Manhã da Jovem Pan João Pessoa, apresentado por Guto Brandão.

Ouça o trecho da entrevista de Damares com a declaração

Veja a íntegra da entrevista da ministra (a partir do minuto 8):

Fonte: Congresso em Foco