Marisa Lobo, psicóloga evangélica
Marisa Lobo, psicóloga evangélica

Na última segunda-feira (12), a psicóloga paranaense Marisa Lobo se encontrou com o deputado federal Marco Feliciano para entregar-lhe um dossiê contra os Conselhos de Psicologia (regionais e federal), denunciando o aparelhamento político e ideológico destas autarquias.

O parlamentar recebeu o documento e assegurou que irá pedir uma CPI e também realizar audiências públicas para dar voz aos profissionais que não aceitam tal doutrinação.

A denúncia contra os conselhos vem logo após o caso da psicóloga Patrícia Teixeira, que foi cassada por ter se oposto à ideologia de gênero e apoiado os valores da família tradicional em um vídeo.

“Uma das coisas que essa ideologia ignora é que as crianças, até certa fase da vida, precisam de referênciais sólidos para que vivam a plenitude do gênero com o qual foram criadas”, alertou Patrícia no vídeo.

“A ideologia de gênero atribui à escola a responsabilidade de pregar essa neutralidade, anulando assim, o papel dos pais, os principais responsáveis por transmitir tais referenciais”.

Marisa se identificou fortemente com o caso de Patrícia, pois ela própria já sofreu com a intolerância dos Conselhos (regional e federal) de Psicologia, após ser acusada de tentar promover a cura gay e também de usar de proselitismo religioso em seu consultório.

Após ter sido cassada, Marisa Lobo conseguiu reverter o caso e as acusações foram todas desmentidas em audiências dos próprios Conselhos.

Marisa Lobo comentou sobre o encontro com o deputado Marco Feliciano.

“Em reunião, o deputado prometeu tomar providências, e garantiu que vai pedir uma CPI, audiências públicas para discutir sobre a perseguição política , religiosa e ideológica contra psicólogos que não aceitam serem doutrinados,por conselhos e universidades”, afirmou. “Entreguei também prints com várias denúncias,pedido de ajuda de alunos de psicologia que tem sido oprimidos, por professores que igualmente os persegue em sala de aula, impedindo o verdadeiro conhecimento científico”.

“O deputado ainda prometeu fazer reuniões com outros deputados,para que esse assunto entre em pauta no começo do ano.

O Caso da psicóloga Patrícia Teixeira que foi cassada em Tubarão, será investigado como outros casos de censura, processos de cunho politico, ideológico e religioso”.

Marisa Lobo ainda alertou sobre o aparelhamento dos Conselhos de Psicologia, classificando-os como “ditadura ideológica” e se colocou à disposição para ajudar profissionais e estudantes que se sentirem oprimidos por este contexto.

“Estamos vivendo uma ditadura ideológica política vergonhosa dentro dos conselhos ,não podemos mais nos calar. Se você, que é aluno de Psicologia, ou psicólogo, e tem sido amordaçado, oprimido pela curso de psicologia ou pelos conselhos, entre em contato pelo email Marisalobo@globo.com, nos ajude a aumentar este dossiê”, finalizou.

Confira no vídeo abaixo, como foi este encontro:

Fonte: Guia-me