Na tarde da quinta-feira (18), o presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Costa Júnior se reuniu com o presidenciável Jair Bolsonaro e declarou oficialmente o apoio da entidade ao candidato, que possui em seu quadro de filiados 95.732 pastores.

Líder nas pesquisas de intenções de votos no segundo turno, Bolsonaro afirmou ao pastor Wellington Costa Júnior que “Agradeço seu apoio pastor Wellington Júnior e as orações dos irmãos da Assembleia de Deus, estou vivo porque Deus me guardou”.

Na ocasião, ao justificar o apoio ao candidato do PSL, pastor Wellington Júnior afirmou “Optamos por apoiar ao candidato Jair Bolsonaro, não só por seu perfil conservador, mas acima de tudo pelo respeito que o mesmo demonstra para com a família e a Igreja, sendo contra a ideologia de gênero, legalização das drogas, aborto e tantos outros itens que vem contra o que nos ensina a palavra de Deus” disse.

Já o presidenciável Jair Bolsonaro, agradeceu o apoio se colocando à disposição da Igreja “tenham certeza que, se for a vontade de Deus que eu seja eleito, vocês terão na presidência alguém afinado com aquilo que a Igreja defende; o Brasil é laico, mas nós somos cristãos” concluiu gravando uma mensagem em vídeo para os pastores que compõem a CGADB.

Fizeram parte da comitiva da CGADB o deputado federal, Paulo Freire Costa (SP); o vereador do Rio de Janeiro, eleito deputado federal no último dia 07, Otoni de Paula Júnior, Isaias Coimbra e o cantor Otoni de Paula e assessores tanto da CGADB como dos parlamentares.

Já a Convenção das Assembleias de Deus no Brasil (CADB), presidida pelo pastor Samuel Câmara, comunicou a todos os pastores e membros sobre o posicionamento da entidade no segundo turno da eleição presidencial, através de suas redes sociais.

A CADB está apoiando o candidato Jair Bolsonaro (PSL) e na nota divulgada listou os motivos pela preferência, como a defesa da vida, da família tradicional, contra o ensino da ideologia de gênero nas escolas, contra a doutrinação ideológica, entre outras razões.

Confira:

Apoio das igrejas evangélica

O deputado do PSL, Jair Bolsonaro, tem apoio da maioria das igrejas evangélicas do país, além da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), presidida pelo pastor José Wellington Costa Júnior e da Convenção das Assembleias de Deus no Brasil (CADB), presidida pelo pastor Samuel Câmara, Bolsonaro também tem apoio da Igreja Renascer em Cristo, da Igreja Universal do Reino de Deus, da Igreja Mundial do Poder de Deus, da Igreja Sara Nossa Terra, da Igreja Assembleia de Deus Ministério Madureira, Assembleia de Deus Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, entre outros ministérios e pastores renomados que estão declarando apoio ao líder político.

Recente pesquisa do Datafolha realizada na quarta-feira (10) com  3.235 pessoas em 227 municípios do país, mostrou que seis em cada dez evangélicos têm em Jair Bolsonaro (PSL) seu candidato a presidente, mais do que o dobro do que Fernando Haddad (PT) pontua nessa fatia do eleitorado, 25%.

No eleitorado evangélico, o melhor desempenho de Bolsonaro se dá com pentecostais (63%), galho que comporta a maior denominação dessa fé no país, a Assembleia de Deus.

Fonte: JM Notícia e Folha de São Paulo