Ruína econômica, motim político, seqüestros, falta de comida, e desemprego tem sido problemas no Haiti durante anos. Porém, a situação parece estar mudando, de acordo com uma organização missionária que trabalha lá.

Killick Aristede é o diretor técnico da Rádio Lumiere, doada pela Missão do Evangelho Mundial. Segundo ele, a situação está melhorando extraordinariamente.

“Nós temos um novo governo cujo presidente não é um crente de novo, mas que acredita no poder da oração. Ele convida os evangélicos a virem uma vez por mês ao palácio nacional para orar pelo Haiti e temos visto grandes mudanças acontecendo.”

Seqüestros efetuados por gangues locais tiveram um impacto ruim entre missionários estrangeiros e nacionais. Elas ainda continuam no controle das ruas de Porto Príncipe e de outras cidades principais.

“Mesmo assim nós estamos vendo um grande movimento de Deus no Haiti até onde a violência está instalada”, conta o diretor da rádio.
A nova estabilidade está aos poucos permitindo que cristãos ingressem no país para ajudar a nação mais pobre do Hemisfério Ocidental.

Comunicação

O trabalho na Rádio Lumiere inclui uma rede de emissoras em AM, FM e estações de televisão. “Nós estamos espalhados pelo Haiti, especialmente no oeste e na parte sulista do território. Nós alcançamos 95% do Haiti”, afirma Killick Aristede.

Modo de Deus agir

Ele acredita que Deus está usando a situação no Haiti para atrair os haitianos a Ele. “No meio da calamidade, no meio de miséria, Deus tem o seu modo de agir. Eu penso que
Ele está tomando a atenção das pessoas haitianas agora mesmo, e as pessoas estão se virando à Deus porque elas estão desesperadas.”

Há tropas brasileiras trabalhando no país e que fazem parte da missão de paz da ONU. As condições no Haiti se assemelham à guerra do tráfico e o controle de morros no Rio de Janeiro. Interceda por esse país e pelos poucos missionários que estão trabalhando nessa nação.

Fonte: Portas Abertas