Adolescentes que escutam muito heavy metal têm mais propensão a desenvolver depressão e doenças mentais, diz pesquisa veiculada nesta terça-feira na publicação científica Australasian Psychiatry Journal.

Segundo o estudo, fãs de heavy metal são mais inclinados à prática de sexo sem proteção, automutilação e pequenos furtos.

A pesquisa prosseguiu investigando o comportamento de amantes de outros gêneros. De acordo com o estudo, fãs de música eletrônica são mais suscetíveis ao uso de drogas, independente de sua condição sócio-econômica.

O estudo também defende que admiradores de jazz evitam a sociabilização e geralmente estabelecem-se como desajustados.

Fãs de rap são mais propensos à raiva e à prática de violência e roubos, sustenta a pesquisa.

Outros gêneros como punk rock e indie não foram mencionados no estudo.

Fonte: Terra