O grupo inglês Ekklesia, um influente grupo de pesquisa religioso, pediu ao governo britânico para modificar a tradicional imagem de São Jorge, patrono da Inglaterra, e evitar mostrá-lo como um guerreiro das Cruzadas e representante do patriotismo e do Império.

A imagem de São Jorge costuma aparecer com ele montado em um cavalo e matando o dragão, assim como com a cruz vermelha das Cruzadas medievais.

Segundo Ekklesia, este patrono deveria ser mostrado como o representante perseguido das minorias étnicas da Grã-Bretanha e um rebelde que se opôs ao abuso do poder.

Apesar da existência de São Jorge não ser comprovada, a tradição afirma que foi um soldado romano de Capadócia (na atual Turquia), mártir e mais tarde santo cristão. Teria nascido entre 275 e 280 e morreu em 23 de abril de 303.

A história religiosa conta que São Jorge apareceu aos homens das Cruzadas na Antioquia no século XI e desde então foi adotado como o patrono dos soldados.

De acordo com o grupo de pesquisa inglês, o Dia de São Jorge, 23 de abril, deveria estar associado com as tradições de rebelião da Inglaterra contra o abuso do poder das autoridades.

Fonte: Fonte: Jornal da Mídia