Pesquisadora isralelense Naama Geva-Zatorsky. (Foto: Rami Shlush, Haaretz)
Pesquisadora isralelense Naama Geva-Zatorsky. (Foto: Rami Shlush, Haaretz)

Um grupo de pesquisadores do Instituto de Tecnologia Technion-Israel, em Jerusalém, estão trabalhando em um teste para detectar o Covid-19 em menos de uma hora. O teste poderá ser feito em casa.

Naama Geva-Zatorsky e sua equipe dizem que seu kit de teste pode produzir resultados em menos de uma hora e não exige que as amostras sejam enviadas para um laboratório para confirmar o diagnóstico, segundo informações do CBN News.

“Desenvolvemos um protocolo para um teste que requer apenas uma amostra de saliva, reagentes e um copo térmico”, explicou Geva-Zatorsky.

Também não é preciso coletar sangue. O teste é feito apenas com o uso de reagentes químicos aplicados a uma amostra de saliva do paciente em um recipiente térmico.

A equipe mediu a confiabilidade de seus testes usando 200 amostras biológicas de pacientes com COVID-19 confirmados e suspeitos. As amostras foram fornecidas pelo Rambam Health Care Campus Biobank de Israel.

“Descobrimos que, quando testado em zaragatoas padrão, em concentrações médias e altas do vírus, o teste identifica 99% dos casos, mas em baixas concentrações, um segundo teste é necessário alguns dias depois”, disse Geva-Zatorsky.

A equipe de pesquisa está realizando testes adicionais para provar a eficiência e a precisão de seu protocolo e está buscando a aprovação do Ministério da Saúde de Israel.

“Depois de recebermos a aprovação do Ministério da Saúde, o kit pode ser amplamente distribuído. Consideramos esse teste adequado para uso em entradas de hospitais, locais de trabalho, lares de idosos, aeroportos e instalações de drive-through ”, disse Geva-Zatorsky.

Este teste não foi projetado para substituir o atual protocolo de teste de coronavírus, mas para complementá-lo e tornar o teste mais amplamente disponível ao público israelense.

“O novo teste aumentará principalmente a escala de testes na comunidade e permitirá que a população seja pesquisada mais rapidamente e em uma escala muito mais ampla”, disse o Prof. Michal Chowers.

Folha Gospel com informações de CBN News