Joe Biden, eleito novo presidente dos EUA
Joe Biden, eleito novo presidente dos EUA

Joe Biden será o segundo presidente católico da história dos Estados Unidos. Biden foi eleito o 46º presidente dos Estados Unidos na tarde do último sábado (7) após vencer na Pensilvânia e em Nevada e derrotar Donald Trump, que foi visto jogando golfe mais uma vez neste domingo.

Entre os presidentes que declararam ter religião, todos os outros também eram cristãos, mas protestantes.

Antes de Biden, o único presidente católico havia sido o também democrata John Kennedy, eleito em 1960. Fora ele, outros dois presidentes não declaravam religião, Abraham Lincoln e Thomas Jefferson, e os outros 44 se diziam protestantes.

Os Estados Unidos são um país majoritariamente cristão e protestante. De acordo com a think thank Pew Research Center, 43% dos norte-americanos são evangélicos, 20% são católicos e 17% não têm religião declarada.

A pesquisa, de outubro de 2019, mostra que este índice vem caindo — em 2009, eram 51% protestantes e 24% católicos com apenas 12% sem religião definida — mas continua relevante.

Trump teve maioria de votos por homens, brancos e evangélicos. As igrejas mais conservadoras do interior do país incentivaram o voto pela reeleição do presidente.

Biden, por sua vez, nunca escondeu sua religião. Ele foi visto na mesma igreja de St. Joseph, no Delaware, onde mora, em diversos momentos da campanha, inclusive, na manhã do domingo (8), acompanhado da mulher, Jill. O democrata sempre reforçou, no entanto, que governaria “para todos os norte-americanos”.

Papa Francisco

O Papa Francisco conversou ontem com Joe Biden por telefone e desejou “bênçãos e parabéns” ao presidente eleito dos Estados Unidos por sua vitória, informou em nota a equipe de transição democrata.

“O presidente eleito agradeceu à Sua Santidade por suas bênçãos e parabéns e destacou seu apreço pela liderança de Sua Santidade na promoção da paz, reconciliação e dos laços comuns da humanidade em todo o mundo”, de acordo com um informativo sobre a ligação divulgado pelo escritório de Biden.

Fonte: UOL