A XI Jornada de Diálogo Luterano-Católico dos Estados Unidos aconteceu entre os dias 15 e 18 de abril, no Seminário Teológico Luterano Southern, Columbia, Carolina do Sul, um novo encontro para debater sobre “A esperança na vida eterna“.

A Conferência Episcopal dos Estados Unidos (USCCB) e a Igreja Luterana na América (ELCA, por suas siglas em inglês) escolheram o tema ao final da X Jornada em 2004, para examinar todo o relacionado à vida cristã além da morte.

A conversa partiu de princípios de vida após a morte, desenvolvidos na “Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação“, que a Federação Luterana Mundial e a Igreja Católica assinaram em 31 de outubro de 1999, em Augsburgo, Alemanha. Os participantes no diálogo consideraram temas como o purgatório, indulgências e missas e orações pelos falecidos.

Dom Richard J. Sklba, bispo auxiliar da arquidiocese católica de Milwaukee, e o reverendo Lowell G. Almen, secretário da ELCA, exerceram como co-presidentes do diálogo. Além dos membros da ELCA e da Igreja Católica, participaram do diálogo dois membros do Sínodo da Igreja Luterana de Missouri.

“A recente reunião de diálogo constituiu outro passo construtivo no estudo do tema desde as perspectivas luterana e católica — disse o reverendo Almen. Membros da equipe desta reunião empreenderam o desenvolvimento inicial de um projeto que puderam guiar a ulterior discussão e o possível conteúdo de um informe às Igrejas. “

O “longo caminho“ do diálogo ecumênico requer um incansável compromisso continuado, disse, acrescentando que resta muito trabalho para os membros da equipe do atual diálogo e para os que virão no futuro. “Cada pequeno passo para uma maior compreensão mútua é importante, na medida em que nos esforçamos em formas sadias de refletir mais claramente sobre a unidade que nos foi dada como batizados irmãos e irmãs em Cristo“, acrescentou.

“A precisão cuidadosa mantida nesta reunião de diálogo pelos membros de cada delegação e seu conhecimento da história foram uma grande bênção para todos nós — manifestou por sua parte Dom Sklba. Simplesmente traçar as práticas desenvolvidas que marcaram nossas respectivas orações luterana e católica por ocasião da morte de um fiel oferece luz à nossa conversa. “

“Ainda que nós, católicos, enfatizamos nossa comum pertença ao Corpo de Cristo, a Igreja, ambos confiamos na graça salvadora de Deus em Cristo“, acrescentou Dom Sklba.

“Esta reunião da XI Jornada evidenciou uma das convergências-chave deste diálogo: a comunhão dos fiéis com Cristo e com todos os nossos irmãos e irmãs que estão em Cristo não pode ser destruída pela morte — assinalou o Pe. James Massa, diretor executivo do Secretariado de Assuntos Ecumênicos e Inter-religiosos da USCCB. A solução para as nossas diferenças confessionais sobre estados de transição como o purgatório depende um grande nível de aprofundamento de nosso arraigo na profissão comum cristã da ‘comunhão dos santos’“, acrescentou o Pe. Massa.

Explorar a «devoção popular e a piedade» de cada tradição continua ajudando na busca da compreensão mútua e da reconciliação, comentou.

“Os temas que dividem a Igreja parecem menores nas áreas sob estudo na XI Jornada“, assinalou Dom Sklba.

Os participantes no diálogo assistiram à liturgia católica na Igreja de São José e a liturgia luterana na Igreja Ebenezer, ambas em Columbia.

O próximo encontro de diálogo está previsto para os dias 11 a 14 de outubro de 2007, no St. Paul College, Washington, D.C.

Fonte: Zenit