Pattie Mallette contou seu testemunho na Conferência Global, promovida pela Comunidade das Nações. (Foto: Facebook/Conferência Global)
Pattie Mallette contou seu testemunho na Conferência Global, promovida pela Comunidade das Nações. (Foto: Facebook/Conferência Global)

Pattie Mallette, mãe do cantor Justin Bieber, contou o testemunho de sua família nesta quinta-feira (25) na Conferência Global, um evento anual em Brasília promovido pela Comunidade das Nações, liderada pelo bispo JB Carvalho.

No palco do evento, Mallette disse que se converteu ao cristianismo na adolescência, mas se afastou de Deus por não se desvincular das amizades antigas. “Eu achei que eu era forte o suficiente para passar um tempo com eles e mudá-los, ao invés deles me mudarem”, afirmou.

Nesse período, ela voltou a se envolver com bebidas, drogas e acabou engravidando, aos 19 anos. “Eu voltei para a igreja e eu estava envergonhada de estar grávida. E eles me amaram. Eles disseram: ‘Quando você cair, você só precisa levantar e continuar caminhando’”, relatou.

“E o meu filho é Justin Bieber”, acrescentou. “Eles nos amaram, eles nos apontaram para Jesus. Então eu apontei o Justin para Jesus. Eu mostrei a ele o caminho para encontrar um propósito. Eu disse que ele poderia fazer qualquer coisa que Deus colocasse em seu coração. Então se Deus fez algo por mim, uma garotinha de um lugar qualquer do Canadá, Ele pode fazer por qualquer um”.

Mallette lembrou que, aos 12 anos, antes de Justin começar a cantar publicamente, ele foi para uma conferência de jovens em Toronto, onde “havia um grande avivamento acontecendo”. 

“Eu me lembro que os jovens de 20 e poucos anos o colocaram sobre seus ombros e marcharam com ele ao redor da sala, como um sinal profético de levantar a próxima geração. Eu creio que Justin é chamado para liderar uma geração, como muitos e muitos de vocês são chamados. Isso requer muitas pessoas”, observou.

Ela conta que entre três e seis meses depois da conferência de jovens, a fama de Justin Bieber começou a se espalhar.

Mallette disse que sempre teve em seu coração o impulso “de orar pelas artes e entretenimento”, mas não imaginava que Deus teria um chamado para seu filho neste meio.

“Eu falava: ‘Deus, eu creio que o Justin vai ser um pastor de jovens ou líder de adoração’. E Deus me dizia: ‘Ele vai liderar os jovens em uma escala mundial. Ele vai me adorar em uma escala mundial. Só confie em mim’. E eu confiei”, afirmou.

Fonte: Guia-me