China: pessoas com Bíblias
China: pessoas com Bíblias

A China e Hong Kong têm sido fontes regulares de notícias, graças à recente agitação e incerteza política no território autônomo chinês.

Hong Kong está mergulhada em uma das piores crises de sua história recente, depois que milhões de pessoas tomaram as ruas nas últimas semanas para protestar contra uma lei que permitiria extradições para a China continental, manifestações que em vários casos terminaram com confrontos com a polícia.

Parte da incerteza no país está afetando a igreja local, já que regulamentações mais rigorosas e limites nas vendas da Bíblia tornam difícil para os crentes locais colocarem as mãos em recursos cristãos.

Esta nova realidade no país, fez com que a Jason Woolford e a Mission Cry traçassem estratégias para aproveitar as oportunidades que têm agora, antes que seja tarde demais.

Através de seus programas, eles coletam Bíblias, livros e outros recursos cristãos, embalando estes materiais e colocando em contêineres para serem enviados para a China.

Segundo a Mission Network, é graças aos parceiros de negócios locais, que a Mission Cry pode preparar seus contêineres para envio. A distribuição fica por conta das igrejas e dos locais que recebem esses materiais.

O último contêiner enviado já foi distribuído. “Quase 40 mil pessoas têm um livro bíblico ou cristão gratuito e estão implorando por mais, pois há quase 7,4 milhões de pessoas vivendo em Hong Kong”, diz Woolford.

Agora, eles estão se preparando para o próximo contêiner. O dinheiro é um grande obstáculo para o projeto, embora o envio do contêiner ainda seja mais barato do que seria para alguém que não tivesse contatos locais.

“Eu vou ter quase meio milhão de dólares em Bíblias usadas e livros cristãos, e nós podemos enviar isso e levá-los até lá e distribuí-lo por US$ 10 mil”, diz Woolford. Em outras palavras, é comparativamente acessível; custa menos de 30 centavos para obter um livro cristão dos EUA na mão de um crente chinês.

Oportunidade de evangelismo

Se um contêiner puder afetar quase 40 mil pessoas, imagine o que vários contêineres poderiam fazer. Mas se o Mission Cry enviar recursos, eles terão que agir rápido.

Woolford especula que uma combinação de políticas internas e questões externas poderia dificultar que a Mission Cry e outras organizações continuem a prestar serviços à Igreja chinesa.

“Se você falar sobre o fechamento de uma janela, pode muito bem fechar ainda mais cedo”, diz Woolford. É por isso que o financiamento desse próximo contêiner é tão importante. “Assim que tivermos o financiamento de US$ 10.000, poderemos solicitar o contêiner imediatamente. Nós poderemos carregá-lo e colocá-lo no trilho e levá-lo para Hong Kong dentro de 40 dias ”, diz ele.

Fonte: Guia-me com informações de Mission Network