Criança assistindo a televisão
Criança assistindo a televisão

Quatro de  cinco “comédias familiares” no horário nobre incluem diálogo sexual explícito usado na frente de crianças, de acordo com um novo estudo do Parents Television Council.

Um total de 81,5% dos programas familiares, na TV dos Estados Unidos, incluía situações em que adultos – ou até mesmo crianças – fazem “referências explícitas ao sexo na frente de personagens adolescentes e até infantis”.

Muitos programas foram classificadas como TV-PG (tipo de classificação quando o programa pode não ser adequado para crianças menores sem a orientação dos pais) e não continham o descritor “D” que designa o diálogo sexual, de acordo com o estudo.

“Além disso, as redes estão comercializando essa tendência de conteúdo alarmante como sendo apropriado para as crianças assistirem”, disse o presidente do PTC, Tim Winter. 

“Nosso estudo revela um problema fundamental na maneira como os programas de TV são classificados. Cada rede de TV atribui suas próprias classificações, e a supervisão do sistema é então entregue a um grupo dos mesmos executivos de rede que rotineiramente classificam os programas de maneira imprecisa”.

As redes não querem que seus programas sejam classificados como TV-MA (tipo de classificação quando o programa não é adequado para menores de 17 anos), disse Winter, porque “as grandes corporações não patrocinam a programação” com essa classificação. 

AP Bio  da NBC  foi o pior ofensor, seguido por  The Mick  (Fox),  American Housewife  (ABC),  Life in Pieces (CBS) e  Family Guy (Fox).

Um episódio de Family Guy, de  30 de abril de 2017, incluiu uma cena com uma diretora dizendo a um aluno: “Eu apenas escutei duas horas de sexo com bumbum entre minha esposa e o cara do alarme da ADT”.

No episódio de 21 de novembro de 2017 do “The Mick” , um menino de oito anos e um adulto homem despiram uma mulher em um videogame de poker. 

Outros exemplos são muito explícitos para serem publicados nesta matéria. 

“Décadas de pesquisa científica concluíram que crianças e adolescentes são profundamente influenciados pelo que vêem e ouvem na televisão”, disse Winter. “Ainda hoje, o horário nobre de televisão coloca personagens jovens diretamente no meio de um diálogo sexualmente carregado, e esse conteúdo é comercializado como apropriado para as crianças assistirem. O sistema que supostamente “protege” as crianças, dando aos pais o controle de conteúdo explícito e impróprio para a idade, é uma falha abjeta”.

O estudo analisou os programas de TV nos Estados Unidos nos meses de novembro de 2016, fevereiro de 2017, maio de 2017, novembro de 2017, fevereiro de 2018 e maio de 2018.

Fonte: Christian Headlines