Cena do filme
Cena do filme "Mais Que Vencedores", que estreou dia 21 de novembro no Brasil

Luana Novaes
Guia-me

O filme “Mais Que Vencedores” estreou no Brasil primeiro lugar na lista dos mais assistidos e já atingiu a marca dos 360 mil espectadores. A mensagem apresentada pelo longa e o forte apoio das igrejas têm sido uma das razões do engajamento do público.

“O filme, para mim, é o melhor dos irmãos Kendrick, porque fala sobre identidade e traz uma mensagem muito profunda”, disse Ygor Siqueira, CEO da 360 WayUp, em entrevista ao Guiame. “É a junção de vários elementos: o apoio dos líderes, o boca a boca, a mídia e o apoio das redes de cinemas”.

Ygor destaca o apoio das igrejas brasileiras, que “cada vez mais têm visto os filmes como ferramentas para edificar e evangelizar”.

Na semana de estreia, que aconteceu em 21 de novembro, houve 105 novas conversões dentro de uma sala de cinema no Rio de Janeiro. O fato foi celebrado por Alex Kendrick, ator e produtor do filme.

“Glória a Deus! Mais Que Vencedores é o número 1 no Brasil! Muitas pessoas estão vindo para Jesus! Um cinema teve 100 pessoas tomando uma decisão por Cristo no primeiro dia! Glória a Deus!”, disse Kendrick em um post no Twitter.

Através de uma ação de 360 WayUp, o filme Mais Que Vencedores também tem oferecido a oportunidade para pessoas visitarem um cinema pela primeira vez. Foi o caso de crianças e adolescentes de uma comunidade carente do município de Santo Antônio do Descoberto (GO).

“Elas nunca tinham entrado em um elevador, nunca tinham subido em uma escada rolante. Foi uma coisa extraordinária. Aquelas pessoas simples, se admirando com tudo o que viam. Alguns nunca tinham entrado em um shopping”, disse uma das líderes da igreja. 

Segundo Ygor Siqueira, os relatos relacionados ao filme são inúmeros. “Temos recebido testemunhos um atrás do outro. Vemos que o filme ganhou uma proporção gigante para o Brasil — já é o segundo país (em número de bilheteria) depois dos EUA. Entre a liderança e o público em geral, a aceitação é de 100%”, garante.

Quando Alex Kendrick esteve no Brasil, no início de novembro, ele revelou seu desejo de gravar um filme no país. Ao lado de seu irmão, Stephen Kendrick, ele produziu longas de sucesso como “Desafiando Gigantes”, “Corajosos”, “Quarto de Guerra” e “À Prova de Fogo”.

“Ele verbalizou mais de uma vez que se vê gravando um filme no Brasil”, revelou Ygor. “Ele pediu para que a gente orasse e disse que, se Deus confirmasse o desejo do coração, ele gravaria um filme no Brasil. Ele me confidenciou que nunca sentiu esse desejo em nenhuma outra região fora dos EUA”.

Segundo a 360 WayUp, o próximo projeto previsto para os cinemas brasileiros é o filme I Still Believe (“Eu Ainda Acredito”, em tradução livre). Produzido pela Lionsgate, o longa é baseado na vida do cantor Jeremy Camp e sua esposa, Melissa Lynn Henning-Camp, que foi diagnosticada com câncer pouco antes de se casar. O lançamento está previsto entre março e abril de 2020.

Sinopse

O técnico de basquete, John Harrison (Alex Kendrick), vê sua vida ao avesso quando a escola onde ele e sua esposa, Amy Harrison (Shari Rigby), ensinam é impactada pelo fechamento da maior fábrica da cidade. Em meio às incertezas e forçado a treinar um esporte do qual ele não gosta, John é inspirado por uma amizade surpreendente e uma atleta improvável, Hannah (Aryn Wright- Thompson). Rumo a uma jornada de desafios e descobertas, John e Hannah seguem na maior corrida de suas vidas.

Fonte: Guia-me