Missionária dando aula para crianças da comunidade Axinim, em Nova Olinda do Norte, no Amazonas (Foto: Junta de Missões Nacionais)
Missionária dando aula para crianças da comunidade Axinim, em Nova Olinda do Norte, no Amazonas (Foto: Junta de Missões Nacionais)

O trabalho de evangelismo e educação estão fazendo a diferença na comunidade Axinim, em Nova Olinda do Norte, no Amazonas. É que duas missionárias da Junta de Missões Nacionais (JMN), da Convenção Batista Brasileira, estão oferecendo reforço escolar para as crianças da região.

“As crianças não sabiam nem escrever o nome completo. É muito gratificante ensinar e ver o desenvolvimento delas a cada dia”, relata Késia, uma das missionárias da região.

Durante três vezes por semana, Késia e Andressa dão aula de reforço escolar para 14 crianças, entre 6 e 14 anos. Os estudantes são divididos por faixas etárias em diferentes horários.

Os materiais escolares utilizados nas aulas foram doados pela Primeira Igreja Batista de Niterói (RJ) e chegaram até a comunidade na caravana do Barco O Missionário, que é outro projeto da JMN.

Cada criança recebe uma mochila com cadernos, lápis e borracha, além de uma Bíblia para, para praticar a leitura e a interpretação textual. Enquanto desenvolvem a leitura, elas também conhecem mais sobre Jesus e as histórias da Bíblia.

Segundo a missionária Andressa, os estudantes estavam sem aula presencial desde o início da pandemia e recebem apostilas de atividades para responder em casa. Entretanto, não tinham ajuda nas lições já que seus pais não possuem muito estudo.

“Então, nós explicamos essas atividades e as ajudamos. A maioria dos pais não conseguem ajudar, pois não concluíram os estudos”, disse Andressa.

O projeto de reforço escolar estava no coração das missionárias, que já trabalharam com educação em suas cidades natais. “Elas são muito animadas com as aulas e ficam muito tristes quando não tem. Elas se interessam também pelas outras programações que temos, participam de tudo! Agora, temos um maior contato com as famílias por meio delas”, comenta Andressa.

Fonte: Comunhão com informações da Junta de Missões Nacionais