Bandeira da Indonésia
Bandeira da Indonésia

Na manhã desta terça-feira, 11, quatro homens da aldeia Kalimago, na região de Sulawesi, na Indonésia, foram decapitados por extremistas islâmicos. As vítimas eram seguidores de Jesus e tinham entre 42 e 61 anos.

Os ataques foram supostamente realizados por membros do grupo terrorista Mujahideen da Indonésia Oriental (EIM, da sigla em inglês), e 5 milhões de IDR (cerca de 350 doláres) pertencentes a uma das vítimas foram levados pelos suspeitos. Duas eram membros da Igreja Mamasa Toraja, outra da Igreja de Toraja, e a última vítima frequentava uma outra igreja na região.

O parceiro local da Portas Abertas Ari Hartono* compartilhou como isso é um choque para os seguidores de Cristo em Sulawesi, que ainda se recuperam dos ataques de novembro: “Os moradores ainda estão traumatizados com o ataque terrorista em Sigi em novembro passado e ainda não se recuperaram. Eles precisam de nossas orações”, conta.

“Não temos certeza se o ataque tem motivação religiosa, por mais que as vítimas sejam cristãs, pode ser um ato de sobrevivência. Após o incidente de Sigi, os terroristas em Sulawesi têm sido cada vez mais pressionados pela polícia e pelo exército. A única maneira de sobreviver é roubar dinheiro e alimentos. Nessa área, há muitos agricultores que vivem na floresta longe da aldeia e eles foram os alvos dos terroristas”, compartilha o parceiro.

Testemunha alertou sobre a presença dos terroristas

O incidente ocorreu por volta das 7h30 da manhã. Integrantes da polícia regional de Sulawesi disseram a um portal de notícias local que uma testemunha estava a caminho do campo de trabalho quando viu cinco pessoas se aproximando. De acordo com a testemunha, ela reconheceu uma dessas pessoas como um membro da EIM, a partir dos cartazes de membros do grupo terrorista em espaços públicos.

Segundo o policial,“essa testemunha fugiu para contar aos aldeões sobre a presença dos extremistas. No caminho para casa, encontrou-se com dois amigos e lhes disse para fugir, mas eles se recusaram, pensando que essas pessoas seriam soldados e não terroristas. Mais tarde, ambos foram encontrados mortos”.

Inicialmente, foi relatado que duas pessoas foram mortas, mas depois que a força-tarefa vasculhou a área circundante onde as duas primeiras vítimas foram encontradas, encontrou outras duas vítimas. Parceiros da Portas Abertas na Indonésia estão tentando entrar em contato com as igrejas e famílias das vítimas.

Um outro ataque que aconteceu na região em novembro de 2020, quatro cristãos foram assassinados na Indonésia. Três tiveram suas gargantas cortadas e um quarto foi decapitado.

*Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas