Netflix irá produzir séries e filmes baseados nas “Crônicas de Nárnia”. (Foto: Reprodução)
Netflix irá produzir séries e filmes baseados nas “Crônicas de Nárnia”. (Foto: Reprodução)

A Netflix anunciou na última quarta-feira (3) que irá produzir filmes e séries baseados nas Crônicas de Nárnia, uma série de sete romances do apologista cristão C.S. Lewis. As produções são resultado de um acordo com a C.S. Lewis Company.

“Todas as séries e filmes produzidos através do acordo serão produções da Netflix, com Mark Gordon da Entertainment One (eOne) ao lado de Douglas Gresham e Vincent Sieber, que serão produtores executivos da série e produtores de recursos”, explicou a Netflix.

Douglas Gresham, enteado de Lewis e intelectual cristão, é um dos grandes apoiadores do projeto. “É maravilhoso saber que pessoas de todo o mundo estão ansiosas para ver mais de Nárnia, e que os avanços na tecnologia de produção e distribuição tornaram possível para nós fazer as aventuras de Nárnia ganharem vida em todo o mundo”, disse Gresham.

Considerado por muitos como uma das séries de livros infantis mais populares na literatura inglesa, as crônicas escritas por Lewis venderam mais de 100 milhões de cópias em todo o mundo.

Muitos teólogos observam que a série de livros contém símbolos bíblicos. Segundo o professor de teologia Alister McGrath, do King’s College de Londres, o protagonista Aslan, o leão, deriva da teologia cristã.

“Aslan é uma figura literária de Cristo que desempenha um papel fundamental na história de Nárnia, assim como Jesus Cristo é fundamental para a fé cristã”, disse McGrath à BBC News em 2013.

Lewis explicou em uma carta direcionada a Arthur Greeves, em outubro de 1931, que ele expôs a história de Aslan como uma releitura da “encarnação, crucificação e ressurreição”.

Os livros mais vendidos das Crônicas de Nárnia já foram adaptados para filmes, com as versões cinematográficas de “O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”, “Príncipe Caspian” e “A Viagem do Peregrino da Alvorada”, rendendo aproximadamente US$ 1,6 bilhão em bilheteria.

No ano passado, as empresas TriStar Pictures, Mark Gordon Company, C.S. Lewis Company e Entertainment One se uniram para planejar uma versão cinematográfica do livro “A Cadeira de Prata”.

Embora o filme ainda não tenha sido concluído, Gresham disse que está otimista sobre sua qualidade. “Temos um diretor experiente e talentoso para A Cadeira de Prata. Com Joe Johnston no comando, um trabalho sério pode começar. Vai ser a combinação de um trabalho duro e divertido”, disse ele ao site NarniaWeb.

Fonte: Guia-me