Ataque a cristãos na Nigéria
Ataque a cristãos na Nigéria

Nos 50 países da Lista Mundial da Perseguição 2019, 4.136 cristãos foram mortos por causa da fé em Jesus. Somente a Nigéria é responsável por 96% das mortes.

Essa perseguição violenta ocorre em certas áreas da Nigéria, especialmente no norte, que é dominado por muçulmanos. 

A maioria das mortes registradas está relacionada aos conflitos com pastores de cabra fulanis que são de maioria muçulmana, além dos ataques do famoso grupo extremista Boko Haram.

É válido destacar, no entanto, que a intensidade da perseguição do Boko Haram vem diminuindo desde 2018; em contrapartida, o número de cristãos mortos pelos pastores de cabra fulanis aumentou.

Quem são os pastores de cabra fulani?

Os pastores de cabra fulani são um grupo étnico semi-nômade que vive nas regiões centrais da Nigéria, predominantemente no Cinturão Médio. A maioria desses pastores de cabra é muçulmana.

Existem facções nesse grupo étnico que estiveram por trás dos ataques violentos que atingiram aldeias cristãs.

Um estudo da Portas Abertas relata que, embora existam fatores socioculturais, econômicos e políticos envolvidos, o principal motivo de ataques é religioso.

Os ataques visam aldeias agrícolas cristãs, com vários casos de igrejas sendo saqueadas ou queimadas. Muitos cristãos foram forçados a fugir da violência quando atacantes armados entraram e reivindicaram suas terras.

Se a Lista Mundial da Perseguição fosse classificada apenas com base na perseguição violenta, a Nigéria dividiria o primeiro lugar com o Paquistão em 2019.

Fonte: Portas Abertas