Fiel é arrastado por oficiais do governo da China
Fiel é arrastado por oficiais do governo da China

Em um vídeo divulgado pela ChinaAid, oficiais do governo chinês pareciam invadir um culto na igreja na província de Fujian, na China.

O vídeo mostrou oficiais arrastando um homem enquanto os membros da igreja tentavam ajudá-lo, informa a CBN News. (Veja o vídeo no final da matéria)

“Em um vídeo gravado no local, oficiais e participantes da Igreja de Xingguang gritam enquanto se envolvem em uma briga física”, disse a ChinaAid em comunicado. “Enquanto bloqueiam a entrada, as autoridades arrastam um cristão até a porta, com outros congregados brigando junto com ele.”

Não está claro por que as autoridades prenderam o homem, e a ChinaAid diz que está esperando mais informações.

Esta é a mais recente perseguição e violência contra os cristãos no país. Em abril, um pastor protestante foi preso na China e acusado de “subversão”. A polícia invadiu a casa de Zhao Huaiguo e o prendeu.

A esposa de Zhao diz que acha que a polícia deteve o marido porque “ele postou ou encaminhou algo sobre a epidemia de coronavírus”.

A igreja de Zhao, a Igreja de Betel em Cili, não é afiliada à denominação estatal, a Associação Patriótica dos Três Autos.

Um relatório de 2020 da Comissão Americana de Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF, sigla em inglês) diz que a China é um dos piores lugares para a liberdade religiosa.

O relatório da USCIRF, divulgado em 28 de abril, disse que “o estado da liberdade religiosa na China continua a se deteriorar” 

Segundo o  UCA News, muitos cristãos na China são forçados a assinar uma declaração rejeitando suas crenças ou enfrentando a ameaça de receber benefícios governamentais negados.

Os relatórios também mostram que as autoridades invadiram ou apreenderam centenas de igrejas domésticas cristãs na China.

Em 2018, oficiais invadiram a Igreja da Aliança da Chuva de Outono, também conhecida como Igreja da Aliança da Chuva Precoce, e detiveram muitos de seus membros. Os congregantes foram libertados em dezembro de 2018, mas seu padre, Rev. Wang Yi, foi acusado de “subversão do poder do estado” e condenado a nove anos de prisão.

Folha Gospel com informações de Christian Headline