O Conselho de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) aprovou nesta quinta-feira, 26 de março, resolução que recomenda a aprovação de leis contra a difamação de religiões.

O texto, proposto pelo Paquistão em nome dos países muçulmanos, foi criticado por governos ocidentais e por uma aliança de grupos ativistas por limitar a liberdade de expressão.

Cerca de 180 organizações religiosas, seculares e de imprensa fizeram campanha contra a resolução, que, afirmam, “pode ser usada para silenciar e intimidar ativistas de direitos humanos, dissidentes religiosos e outras vozes independentes”.

A resolução teve apoio de 23 dos 47 membros do Conselho. Onze países rejeitaram o texto, e 13 se abstiveram, entre eles o Brasil.

Fonte:Folha de São Paulo