Um padre se declarou culpado por financiar um estilo de vida recheado de férias relaxantes, clubes exclusivos e roupas caras com mais de US$800 mil roubados de sua paróquia.

Um padre se declarou culpado por financiar um estilo de vida recheado de férias relaxantes, clubes exclusivos e roupas caras com mais de US$800 mil roubados de sua paróquia.

John Woolsey, de 68 anos, padre da Igreja de São João, o Mártir, disse ao tribunal que apesar de acreditar que podia gastar parte do dinheiro consigo mesmo, reconhecia que havia excedido o legal.

O promotor assistente Matthew Amatruda afirmou que Woolsey gastou parte do dinheiro com relógios caros, viagens à Europa, roupas de marca e odontologia estética.

Além de roubar as doações dos paroquianos, Woolsey cuidava dos registros da igreja para esconder o que roubava.

Amatruda pediu que o juiz sentenciasse o padre a 2 a 6 anos de prisão e à restituição de US$830 mil. A sentença sai no dia 22 de setembro.

Fonte: Último Segundo