Pastor Cesar Augusto, da Associação Fé Perfeita

O pastor César Augusto, da Associação Fé Perfeita, sedeada em João Pessoa, capital da Paraíba, publicou no Youtube, um vídeo onde se defende do que ele chamou de “matéria difamatória e mentirosa” publicada originalmente pleo jornal O Estadão e replicada por diversos meios de comunicação, inclusive o Folha Gospel.

Na matéria, o pastor foi incluído entre os líderes religiosos acusados de formar uma rede de desinformação sobre coronavírus no Brasil.

No site da Fé Perfeita, que pertence ao seu ministério, diz que “o jornalista contactou o pastor César Augusto e ele respondeu todas as perguntas que foram feitas. Mas ao publicar a matéria, já começa afirmando que ele faz parte de rede de desinformação. No dicionário, rede é: ‘conjunto de pessoas, órgãos ou organizações que trabalham em conexão, com um objetivo comum'”.

“Ao conotar que ‘religiosos formam rede de desinformação contra o covid-19’, vinculando a imagem do pastor na capa da matéria, o autor induz no leitor que existe uma conexão, deliberada ou acidental, tácita ou expressa entre estas entidades religiosas. ‘Quero postar aqui a minha indignação, porque a associação Fé Perfeita e a minha pessoa, nada tem a ver de ligação com estes outros pastores e líderes que são apresentados nesta matéria’ disse o pastor, e completa dizendo que ‘isto é uma desinformação e uma matéria difamatória'”.

A matéria diz também que o pastor César Augusto seria “um dos líderes evangélicos simpáticos ao presidente Jair Bolsonaro”.

Em sua defesa, seu site Fé Perfeita diz que “quanto a isto, pastor César afirma que é ‘apartidário e apolítico’. O fato de citar presidente Bolsonaro durante a pandemia não o coloca como bolsonarista. Ele sempre ensinou as pessoas a respeitar as autoridades constituídas e ‘sempre trabalhou para apoiar as decisões que são tomadas pelas autoridades’. Por isso, esta é outra afirmação difamatória.”

“Ele mencionou sua fala no culto do dia 08/04/2018, culto intitulado ‘Deixando os rudimentos’ e disponível no canal da Fé Perfeita no Youtube. Neste culto, o pastor César disse que tomou ciência da prisão do ex-presidente da república, Luis Inácio Lula da Silva, e ao se levantar para orar, pediu a Deus que tivesse misericórdia dele. ‘Nunca fui favorável ao governo deste homem, às ideias, mas não desejei e nem desejo que ele passasse por aquele momento’”, continua.

“Desta forma, fica bem claro que o pastor César Augusto não está do lado de ‘A’ ou de ‘B’, mas sempre procurou respeitar a autoridade constituída da nação”, conclui.

Sobre o fato de minimizar a pandemia, o pastor César Augusto disse que suas igrejas ficaram fechadas entre 87 e 120 dias, dependendo da cidade, e que muitos eventos foram cancelados.

“Ao associar a imagem do pastor César Augusto à matéria, novamente fica clara a intenção do jornalista em induzir o leitor a crer que o pastor depreciou as medidas sanitárias e desrespeitou os requerimentos legais em função de sua fé. O que claramente constitui uma inverdade. Algo completamente sem fundamento.”

“A igreja de João Pessoa ficou com suas portas fechadas, respeitando as determinações, durante 87 dias. A igreja de Recife ficou 100 dias de portas fechadas. As igrejas de Campina Grande e de Brasília, ficaram 120 dias fechadas. Foram cancelados muitos eventos ao redor da nação para respeitar o que as autoridades haviam determinado.”

“O pastor César Augusto realizou pregações na igreja de João Pessoa, sem nenhum membro presente. Foram realizadas mais de 150 lives e cultos para dar suporte emocional e psicológico para as pessoas e mostrar que Deus é muito maior do que qualquer pandemia. ‘Se a sociedade perdeu a fé, esta não é uma causa minha’ disse o pastor.”

A matéria do Estadão diz ainda que os líderes evangélicos simpáticos ao presidente Jair Bolsonaro “divulgam histórias de curas mirabolantes e prevenções caseiras que têm o poder de tirar o foco de ações efetivas contra a doença”. O site Fé Perfeita deixa claro que “o pastor César não vende ou divulga qualquer coisa que prometa uma cura mirabolante”.

“Acreditamos que o único capaz de curar é Deus. O pastor César Augusto seguiu todas as diretrizes e trouxe profissionais da área da saúde para ajudar as pessoas, com informações científicas. O pastor entrevistou médico com atuação e especialização na área imuno-nutricional e uma enfermeira com residência, mestrado e com doutorado em curso na área de infectologia. Logo, pessoas facultadas cientificamente para orientar e esclarecer nosso público”, diz o site do pastor.

A matéria também diz que o pastor César Augusto profetizou o fim da pandemia do novo coronavírus.

“Essa foi uma total mentira. O jornal noticiou como sendo literal, fala de pregação do dia 17 de março: ‘O que eu vejo é que daqui para frente pessoas que estavam sendo analisadas como suspeitas (de ter covid-19) vão começar a dar negativo’. Esta fala foi modificada no seu início para dar impressão de que o pastor fez uma profecia. Mas a fala literal do pastor, que pode ser conferida em vídeo é: ‘Eu disse e acredito que o que nós vamos ver de agora pra frente é assim: pessoas que estavam sendo analisadas como suspeitas, vão começar a dar negativo’”.

“Assim fica bem claro que não se tratou de uma profecia, como dita pelo autor da matéria. Mas daquilo que o pastor ACREDITAVA. E se você verificar, na publicação desta matéria, temos dados oficiais do governo que indicam que quase 1,5 milhão de pessoas já foram recuperadas desta doença.”, afirmou.

“Temos certeza que é muito grande a dor de todas as famílias enlutadas. Também nos machuca saber que, este mesmo site do governo nos informa que morreram no Brasil cerca de 80 mil pessoas. Isso não deixa ninguém feliz. Mas conforme disse o pastor ‘estamos oferecendo a todos aqueles que nos seguem, um refúgio, uma proteção em Deus’. Este é o verdadeiro papel de um pastor no momento em que estamos vivendo.”, concluiu.

Sobre a citação na matéria de que o pastor César Augusto seria simpatizante do presidente Jair Bolsonaro ele diz que “nunca recebeu um único político sequer em sua igreja. Nunca foi apoiador de nenhum político, mas sempre buscou ter equilíbrio ao falar de qualquer autoridade”.

O pastor César Augusto afirma que nunca recebeu um único político sequer em sua igreja. Nunca foi apoiador de nenhum político, mas sempre buscou ter equilíbrio ao falar de qualquer autoridade. No culto do dia 28/10/2018 deixou claro, em período de eleições, que ‘estamos caminhando para uma era futura, em que o Rei dos Reis irá governar e não podemos ter nossa maior esperança no governo de Bolsonaro’”.

Em outra oportunidade, disse: ‘Nem Dilma, nem Aécio me dá comida. Nem me dá roupa e nem me dá proteção. Mas quem faz isso desde que eu nasci é o Senhor nosso Deus’ falou nas eleições de 2014, no culto do dia 26/10 daquele ano.

Estes cultos estão no canal da Fé Perfeita no Youtube, a disposição de todos. Dentro dessa linha de raciocínio, ele exemplifica: ‘sou calvinista quando ele está com a Bíblia e sou armeniano quando o armênio está com Bíblia’. E sua linha política é: ‘quando o presidente acertou, está certo. Quando errou, está errado. Eu não faço política!’”, concluiu.

Confira a íntegra do vídeo abaixo:

Fonte: Fé Perfeita e Estadão