No Sri Lanka, e em muitos outros países, basta cristãos serem acusados, sem provas, de forçar a conversão de alguém ao cristianismo para que estes sofram o ataque de uma multidão e, até mesmo, ameaças de prisão. Nesta situação, uma mulher foi acusada de ter sido paga por um pastor para se converter. Quando ela respondeu que tinha “se tornado cristã baseada na sua convicção e fé em Deus e não recebeu nada para isso”, uma multidão enfurecida agrediu o pastor

Recentemente, um pastor e sua esposa foram atacados em Deniyaya, Sri Lanka, ao retornar da casa de um membro da igreja.

Uma multidão de cerca de quarenta homens, juntamente com cinco monges budistas e uma autoridade do governo local, aproximou-se do casal, gritando: “Ataquem! Matem!”

O pastor foi agredido e acusado de pregar o cristianismo na área. Ele e sua esposa foram arrastados à casa da mulher que tinham acabado de visitar e a multidão exigiu que a cristã contasse se foi paga para se converter ao cristianismo.

Ela respondeu que havia se convertido ao evangelho por causa de Jesus, e não por ter sido paga para fazer isso. O pastor foi agredido novamente, sofreu ferimentos nas pernas e no tronco, mas, felizmente, ele e sua esposa conseguiram escapar.

Ore para que os agressores encontrem o amor e a paz de Cristo. Interceda pela cura e restauração física e psicológica do pastor e sua esposa.

[b]Fonte: Missão Portas Abertas[/b]