O vereador pastor Washington Barbosa (PRB) afirmou nesta terça-feira que o presidente municipal da legenda em Cuiabá (MT), Aladir Rocha, não tem autonomia para falar em nome da Igreja Universal do Reino de Deus por não ser pastor.

Após racha, 16 dos 20 candidatos a vereador pelo PRB, braço político da Igreja Universal, declararam apoio ao candidato do PT à prefeitura da capital matogrossense, Lúdio Cabral, nesta segunda-feira. A instituição religiosa firmou aliança com o empresário Mauro Mendes (PSB), líder na pesquisa de intenção de voto.

Em nota oficial, Washington Barbosa garantiu que não existe racha na Igreja por conta da política e que os líderes são livres para decidir a quem apoiarão. Em seguida, acrescentou que, além dele, os responsáveis por responder em nome da Igreja são o representante estadual, bispo Carlos Alberto, o coordenador político, pastor Anderson, e o presidente Regional do PRB, Antônio Brito.

No documento, o vereador também reforçou o apoio a Mauro Mendes, que garantiu apoiar e fortalecer os trabalhos das igrejas evangélicas no município. “Estou convicto que é o candidato que tem as melhores propostas para Cuiabá. Vou apoiá-lo, mas não vou obrigar os outros membros do partido a apoiarem ele”, escreveu.

Na esfera federal, o PRB integra a base aliada da presidente Dilma Rousseff. O bispo Marcelo Crivella (senador pelo PRB-RJ) está no comando do Ministério da Pesca. Em São Paulo, Celso Russomanno (PRB) lidera as pesquisas de intenção de voto na disputa do Paço Municipal, seguido pelo ex-prefeito José Serra (PSDB).

[b]Ibope[/b]

A primeira pesquisa de intenção de voto sobre a disputa pela prefeitura de Cuiabá (MT), divulgada no dia 28 de agosto pelo Ibope, apontou que o empresário Mauro Mendes (PSB) lidera com folga. Ele tem 47% contra 14% de Lúdio (PT), 8% de Guilherme Maluf (PSDB), 4% de Carlos Brito (PSD) e Procurador Mauro (Psol) e 1% de Adolfo Grassi (PPL). Conforme o Ibope, 11% não sabem ou não responderam e 12% declararam que votam branco ou nulo. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O Ibope ouviu 602 eleitores entre os dias 24 e 26 de agosto. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral, sob o número 0149/2012.

[b]Fonte: Terra[/b]