O pastor Tun com sua esposa e um de seus filhos. (Foto: Reprodução/Gospel for Asia)
O pastor Tun com sua esposa e um de seus filhos. (Foto: Reprodução/Gospel for Asia)

Um pastor em Mianmar (antiga Birmânia), que foi sequestrado em sua casa por militantes budistas em 19 de janeiro de 2019 e relatado morto, foi libertado vivo no estado de Rakhine.

O pastor Tun N. foi libertado em 7 de março por seus sequestradores, que se acredita serem membros do Exército de Arakan (AA), depois de 14 meses mantido em cativeiro.

Agora ele está ao lado de sua esposa, que orou incansavelmente por seu retorno seguro, apesar dos relatos locais de que ele havia sido morto por seus sequestradores.

Pai de três filhos, o pastor de 42 anos descreveu seu cativeiro como “o momento mais infernal da minha vida, seja espiritual, mental e, em particular, fisicamente”.

O sequestro do pastor Tun N. ocorreu semanas antes do sequestro do pastor T. Tun (57), pai de cinco filhos, que ainda pode estar em cativeiro. Acredita-se que os pastores foram sequestrados por seu trabalho missionário cristão e por serem em suas comunidades.

O pastor Tun N. foi reportado como morto, embora seu corpo não tivesse sido encontrado. Ele ficou sequestrado com vários outros no estado de Rakhine.

O AA é uma força militar rebelde étnica budista envolvida em um conflito contínuo com o Exército de Mianmar na região.

Fonte: Guia-me com informações de Barnabas Fund