Policiais de Illinois (EUA) afirmaram neste domingo que o pastor Fred Winters, 40, usou uma Bíblia para se defender contra o atirador responsável por uma tragédia na Igreja Batista em Maryville, em que outras cinco pessoas foram feridas a tiros.

Segundo o relato da polícia, o assassino chegou cedo na igreja e discutiu com o pastor. Em seguida, sacou uma pistola calibre 45, abriu fogo e começou a se cortar com uma faca, quando foi detido por outras pessoas que estavam no local. De acordo com o o jornal, os dois fiéis que prenderam o homem também foram feridos. Segundo a imprensa local, 150 pessoas estavam na igreja no momento da tragédia.

O chefe de polícia Larry Trent afirmou que o assassino, em estado crítico no hospital, disparou por quatro vezes contra o pastor com uma arma calibre 45, mas que apenas um dos tiros atingiu o religioso. Um dos disparos atravessou a Bíblia que Winters segurava e provocou o que ser pode comparado a uma explosão de confetes.

Por enquanto, a polícia ainda não tem informações se o assassino, que não teve ainda sua identidade revelada, tinha algum tipo de relacionamento com o pastor Fred Winters. Segundo o policial Trent, ninguém da congregação religiosa afirmou conhecer o atirador.

Winters se tornou pastor sênior da igreja em 1987, quando a instituição tinha 32 membros. Atualmente, a igreja possui 1.200. Fred era casado com Cindy Lee e era pai de duas crianças. O pastor era presidente da associação estadual batista.

Fonte: Folha Online