Culto pentecostal
Culto pentecostal

O número de não religiosos nos Estados Unidos agora é estatisticamente ligeiramente acima do número de evangélicos, de acordo com um cientista político que analisou os dados da Pesquisa Social Geral (General Social Survey – GSS), feita em 2018 e recém-divulgada.

A GSS, um projeto bienal administrado pelo Centro Nacional de Pesquisa de Opinião (National Opinion Research Center – NORC) da Universidade de Chicago, foi lançada esta semana e mostrou como o panorama religioso dos Estados Unidos está mudando.

Ryan Burge, pesquisador de ciência política na Eastern Illinois University, analisou os dados da pesquisa. Ele usou um código de classificação Reltrad (tradição religiosa) para compensar a oversample (uma sobreamostra) de afro-americanos dados anteriores.

De acordo com os dados de Ryan, 23,1% dos entrevistados eram pessoas de “nenhuma religião”, enquanto aqueles que são evangélicos – de qualquer raça, não apenas brancos – representavam cerca de 22,8% do total.

Apesar de um pequeno ressurgimento nos dados de 2018, os protestantes brancos principais, que já foram a maior demografia religiosa dos EUA na década de 1970, estavam em apenas 10,8% do total, muito longe de 1975, quando eram mais de 30%

Os entrevistados católicos caíram ligeiramente para 23%, mas continuam a ser uma duas maiores demografias religiosas nos EUA, ao lado dos protestantes.

O estudo aponta ainda que na última década tem havido um aumento do número de indivíduos não filiados a nenhuma religião nos Estados Unidos.

De acordo com os dados de Ryan, os não religiosos compreendiam apenas 5% quando a pesquisa da GSS foi feita pela primeira vez, em 1972. Hoje, os não religiosos são um pouco menos de um quarto dos dados do GSS.

“Esse grupo de pessoas não está desacelerando”, disse Ryan ao The Christian Post. “A parcela dessa população continua subindo cerca de 1% a cada dois anos e tem feito isso nos últimos 15 anos. Se as tendências atuais continuarem, elas serão estatisticamente o maior grupo nos Estados Unidos nos próximos cinco anos”.

Enquanto a parcela de não religiosos continua a aumentar, o número de católicos e protestantes diminuiu ao longo dos anos.

Os dois grupos já foram os dois maiores grupos religiosos dos Estados Unidos. Em 1972, os dois grupos compreendiam mais de 25% das pessoas entrevistadas pelo GSS.

Os católicos, especificamente, caíram três pontos percentuais nos últimos quatro anos, de acordo com a análise de Ryan.

Quanto aos evangélicos, seu pico veio no início dos anos 90, quando o número de evangélicos chegou a 30%.

Os protestantes negros continuam a representar menos de 10% e não subiram acima de 10% desde 1972.

No ano passado, as pesquisas da ABC News e do The Washington Post descobriram que, entre 2003 e 2017, a porcentagem de americanos adultos que professavam ser “sem religião” cresceu de 12% para 21%.

Ao mesmo tempo, a porção evangélica branca da população diminuiu de 21% para 13%.

Além disso, essa pesquisa descobriu que 36% dos americanos se identificaram como membros da fé protestante (inclusive evangélicos).

Em 2003, a pesquisa apontou que 50% foram identificados como membros da fé protestante. Enquanto isso, a parcela daqueles que se identificam como católicos (22% em 2017) manteve-se estável ao longo desses anos.

Fnte: Guia-me