Flordelis concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira, 25 de junho, para falar sobre a morte do seu marido, o pastor Anderson do Carmo.
Flordelis concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira, 25 de junho, para falar sobre a morte do seu marido, o pastor Anderson do Carmo.

Uma informação relevante sobre o caso da morte do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis, veio à tona.

Segundo informações reveladas primeiramente pelo Jornal do SBT na última sexta-feira, a polícia já teria solucionado o crime e estaria aguardando apenas um posicionamento do STF para concluir a investigação. 

Ainda de acordo com o telejornal, a decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a imunidade parlamentar de Flordelis seria o principal entrave para a definição do caso.

A expectativa é que o resultado seja divulgado ainda nesta semana, tanto do STF quando da polícia.

A informação traz nova luz à investigação, apontando que os policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói acreditam no envolvimento da parlamentar no crime e podem ter encontrado indícios de sua participação. Entretanto, como o caso corre em sigilo, as possíveis definições ainda estão no campo da suposição.

Últimos passos de Flordelis

Na última semana, a deputada esteve na Câmara dos Deputados, depois de uma longa ausência, para participar da votação da reforma da Previdência. Além disso, fez mudanças em seu gabinete, exonerando a esposa de um de seus filhos, Mizael da Flordelis.

A relação com o filho está abalada desde o dia do crime. Mizael, cujo nome de batismo é Wagner de Andrade Pimenta, deixou as igrejas fundadas pelos pais – denominadas Ministério Flordelis – e retirou o nome da mãe de suas redes sociais. No Instagram e no Facebook, ele manteve apenas o primeiro nome.

Além dele, também deixou o Ministério Flordelis o pastor Luan Santos , filho adotivo da deputada e de Anderson. Na última terça-feira (9), o rapaz fez uma postagem sobre a morte do pai em seu Instagram: “Estamos orando. Justiça seja feita. Não vai acabar em pizza”, escreveu ele.

Pistola apreendida

Confronto balístico do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) apontou que a arma apreendida na casa da deputada Flordelis dos Santos de Souza (PSD) foi utilizada para matar o pastor Aderson do Carmo de Souza, marido da parlamentar.

O laudo está pronto e anexado no inquérito. O crime completou um mês nesta terça-feira e, até agora, estão presos os dois filhos do casal, Lucas Cezar dos Santos Souza, de 18 anos e Flávio dos Santos Rodrigues, de 38. 

A pistola 9mm foi encontrada dois dias depois do crime no quarto do Flávio apontado pela polícia como um dos executores do pai. Na época, a delegada-titular da Delegacia de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí (DHNSGI), Barbara Lomba, afirmou que havia indicação forte de que a arma apreendida foi a usada no assassinato.

A conclusão veio após exame preliminar na pistola feito na especializada que indicou o mesmo padrão balístico. No entanto, era necessário o laudo do ICCE. 

Exames feitos também pelo instituto apontaram que os cachorros da família não foram dopados horas antes da morte de Anderson. A hipótese foi levantada no início das investigações pela polícia porque os animais não latiram no momento do crime, o que chamaria a atenção dos vizinhos.

Esse laudo também já está pronto e anexado às investigações. Oficialmente, a Polícia Civil não confirma a informação. Como tem feito nos últimos dias, a instituição segue afirmando que não pode dar detalhes das investigações porque o caso está sob sigilo. 

Dias Toffoli dirá se Flordelis poderá ser investigada ou não

A Polícia Civil e o Ministério Público do Estado aguardam uma decisão do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e responsável por julgar processos durante o recesso do SFT, para tomar uma medida importante na investigação. É que o caso já está praticamente solucionado e os investigadores querem saber se poderão ou não investigar a deputada federal. 

Será a decisão de Toffoli, sobre a imunidade parlamentar de Flordelis, que dará um norte para a Polícia Civil e o MP para a definição do caso. A expectativa é que o resultado seja divulgado ainda nesta semana, tanto do STF quando da polícia.

A informação traz nova luz à investigação, apontando que os policiais da DHNSGI acreditam no envolvimento da parlamentar no crime e podem ter encontrado indícios de sua participação. Entretanto, como o caso corre em sigilo, as possíveis definições ainda estão no campo da suposição.

Advogado de família de pastor Anderson do Carmo quer que mãe preste depoimento

No final da tarde desta segunda-feira, o advogado Ângelo Máximo — contratado pela irmã de Anderson — disse ao DIA que levará a mãe do pastor a DHNSGI para que ela preste depoimento. “Estamos querendo ajudar nas investigações e acredito que ela tenha informações que possam ajudar”, disse Máximo. 

Na conversa, o defensor de Michele do Carmo de Souza voltou a atacar a parlamentar e voltou a afirmar que Flordelis tenta atrapalhar as investigações passando “informações inverídicas”.

Fonte: O Dia