Refugiados da Síria
Refugiados da Síria

O Líbano é o país com maior quantidade de refugiados vindos da Síria. Estima-se que entre 900 mil e 1,5 milhão de refugiados sírios sobrecarregam recursos e infraestrutura do país vizinho.

Deportações forçadas, em andamento desde abril, mandam os refugiados de volta para a Síria, quer eles queiram ou não partir.

Os líderes políticos culpam os refugiados por muitos dos problemas do Líbano, especialmente os financeiros. A dívida nacional representa mais de 150% da produção econômica do Líbano, ou PIB.

Os especialistas preveem outro declínio; o Fundo Monetário Internacional projeta que o ônus da dívida pública do Líbano aumentará para 180% do PIB até 2023.

No meio desse drama humanitário, o diretor da instituição Heart for Lebanon (Coração para o Líbano), Tom Atema diz que os refugiados sírios estão chegando a Cristo em massa.

“Eles estão compartilhando sua fé. Eles estão ganhando outros muçulmanos sírios para Jesus Cristo”, afirma.

Heart for Lebanon ajuda esses novos crentes a se tornarem discípulos de Jesus. “Temos cerca de 600 pessoas em nossos estudos bíblicos a cada mês [e] estamos correndo cerca de 300 em nossos cultos a cada semana, além das escolas dominicais”, diz Atema.

Atendendo os refugiados no Vale do Bekaa

Embora positivo, o crescimento descrito acima também introduziu um problema; Heart for Lebanon rapidamente ficou sem espaço em suas instalações. “Já superamos nosso espaço duas vezes agora”, confirma Atema.

Agora, Heart for Lebanon está terminando o trabalho em um novo Centro do Ministério da Esperança no Vale do Bekaa, no Líbano. Ela fornecerá ajuda humanitária para famílias e educação cristã para 250 crianças, com idades entre 5 e 13 anos. A instalação abrirá “oficialmente” no dia 1º de outubro – quase um ano antes do previsto.

“No centro da estrada de migração, fomos capazes de construir – pela graça de Deus – um centro de ministério de 54.000 pés quadrados”, diz Atema.

“Ele tem o propósito de treiná-los (refugiados) a tal ponto que eles se tornarão embaixadores irresistíveis para Jesus Cristo quando eles retornarem à Síria”, diz o diretor da organização.

O Heart for Lebanon’s New Facilities inclui um depósito para itens de ajuda para embalagens, uma capela de 250 lugares e sala de treinamento, refeitório, clínica, dormitórios para equipes missionárias, sala de confraternização e área de distribuição.

O Centro do Ministério Hope irá educar mais de 12.000 refugiados a cada ano e equipá-los com as habilidades necessárias para superar a pobreza.

O centro é um recurso crítico para essa população sitiada. Enquanto o Vale do Bekaa é considerado a região agrícola mais importante do Líbano, é também o lar de aproximadamente 350.000 dos refugiados mais pobres do Líbano.

Há “800.000 [sírios] crianças no Vale do Bekaa que não têm educação. Se tiverem oito anos de idade ou menos, nasceram no Líbano sem certidão de nascimento”, afirma Atema.

“Estamos nos concentrando agora em muitas dessas crianças, e os órfãos, para dar-lhes uma vantagem inicial com o Evangelho”, relata.

Próximos passos

O Centro do Ministério da Esperança é totalmente financiado e aumenta em três vezes a capacidade do ministério. No entanto, com o aumento da capacidade, surge uma necessidade crescente.

“Acreditamos profundamente que Deus nos dá facilidade para facilitar o ministério. E triplicar nosso ministério significa que precisamos de muito mais recursos”, diz Atema.

O diretor diz que o projeto precisa de oração contínua. “Precisamos de sabedoria sobre como [dizer]” não “para muitas pessoas que realmente precisam de ajuda e dizer” sim “para os outros”, explica.

“Isso não é fácil quando todos precisam desesperadamente do Evangelho e do cuidado familiar”, conclui.

Fonte: Guia-me com informações de MNN Online